Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Auto-hemoterapia: tratamento polêmico, mas com muitos adeptos

Os macrófagos – glóbulos brancos que atuam como defensores do organismo – podem ter sua força ampliada com a suplementação de vitamina E (400mg a 800mg diariamente), pois “macrófagos deficientes em vitamina E liberam mais radicais livres e vivem menos” (O que seu médico não sabe sobre medicina nutricional pode estar matando você, de Ray D. Strand, p. 91).

  • Importante: A vitamina E a ser usada como suplemento deve ser a natural (D-alpha-tocoferol). A vitamina E sintética não serve.
  • Se quiser reforçar a imunidade, use o extrato de sementes de uva (100mg a 200mg diariamente), que vai potencializar a vitamina E e, por extensão, os macrófagos.

A auto-hemoterapia é um tratamento polêmico, porém com muitos defensores.

Trata-se de um recurso terapêutico de baixo custo que se resume em retirar sangue de uma veia e aplicar no músculo, estimulando o sistema retículo endotelial (SRE), quadruplicando os macrófagos (células de defesa) em todo o organismo.



A técnica é simples: retira-se o sangue de uma veia, comumente da prega do cotovelo, e aplica-se no músculo, braço ou nádega, sem nada acrescentar ao sangue. O volume retirado varia de 5ml a 20ml, dependendo da gravidade da doença a ser tratada. O sangue, tecido orgânico, em contato com o músculo, tecido extravascular, desencadeia uma reação de rejeição, estimulando assim o SRE. A medula óssea produz mais monócitos, que vão colonizar os tecidos orgânicos e recebem então a denominação de macrófagos. Antes da aplicação do sangue, em média a contagem dos macrófagos gira em torno de 5%. Após a aplicação, a taxa sobe e ao fim de oito horas chega a 22%. Durante 5 dias permanece entre 20% e 22%, voltando aos 5% ao fim de sete dias a partir a aplicação da auto-hemoterapia. A volta aos 5% ocorre quando não há sangue no músculo.

As doenças infecciosas, alérgicas, auto-imunes, os corpos estranhos como os cistos ovarianos, miomas e as obstruções de vasos sanguíneos são combatidos pelos macrófagos, que, quadruplicados, conseguem vencer esses estados patológicos ou, pelo menos, abrandá-los.

  • Nota

    Os macrófagos – glóbulos brancos que atuam como defensores do organismo – podem ter sua força ampliada com a suplementação de vitamina E (400mg a 800mg diariamente), pois “macrófagos deficientes em vitamina E liberam mais radicais livres e vivem menos” (O que seu médico não sabe sobre medicina nutricional pode estar matando você, de Ray D. Strand, p. 91).

  • Importante: A vitamina E a ser usada como suplemento deve ser a natural (D-alpha-tocoferol). A vitamina E sintética não serve.
  • Se quiser reforçar a imunidade, use o extrato de sementes de uva (100mg a 200mg diariamente), que vai potencializar a vitamina E e, por extensão, os macrófagos.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

VEJA TAMBÉM

DEIXE SEU COMENTÁRIO