quarta-feira, 27 outubro 2021
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Arritmia cardíaca – saiba quais são os 6 principais sintomas

A arritmia cardíaca é uma condição que pode ser grave e requer bastante atenção. Entenda que doença é essa e como identificá-la.

Quem nunca notou o coração um pouco mais acelerado ou batendo muito lentamente e ficou preocupado com isso, não é mesmo?

A aceleração cardíaca (taquicardia) e a diminuição dos batimentos do coração (bradicardia) podem ser sintomas de uma doença um pouco mais complexa chamada arritmia cardíaca.

Essa condição peculiar pode ter diversos motivos e ser ela mesma um sintoma de outros problemas.

Porém, de uma forma geral, quem tem arritmia está acometido basicamente de uma irregularidade nos batimentos do coração, que podem estar rápidos ou lentos demais, como já dissemos.

Casos mais graves de arritmia podem exigir cirurgias para correção ou implantação de equipamentos como o marca-passo.

Entretanto, os maiores causadores de arritmia são alterações simples em outros órgãos, como a tireoide, que podem influir minimamente no funcionamento do coração, gerando tratamentos menos invasivos e à base de medicação.

Existem inúmeros fatores de risco e causas da arritmia, que podem ser notados por um médico cardiologista que prescreverá um tratamento para conter a raiz do problema.

Mas você sabe quais são os sintomas de arritmia?

O primeiro “alerta” que dispara os sentidos de uma pessoa, forçando-a a procurar ajuda médica, são os sintomas.

Por isso, abaixo listamos os seis principais sintomas de arritmia cardíaca.

Se por acaso você notar um ou mais deles, vá ao cardiologista para ver se está tudo bem com o seu “amigo do peito”.

6 sintomas de arritmia cardíaca: preste bastante atenção a eles!

Alguns sinais da presença de uma arritmia cardíaca podem ser também sintomas de outras doenças, por isso é importante estar atento.

Palpitações

Este é, com toda certeza, o sintoma mais clássico de arritmia cardíaca.

Entretanto, as palpitações podem ser sentidas por outros motivos, como picos de emoção.

No caso de significarem arritmia cardíaca, as palpitações são mais fortes e continuam acontecendo por longos períodos, diferentemente das palpitações “normais” que acontecem em frações de segundo.

Os exames mais indicados para identificar se uma palpitação tem ligação com arritmia cardíaca são o eletrocardiograma e o holter 24 horas.

Síncope (desmaio) ou pré-síncope (sensação de desmaio)

Desmaiar ou sentir que a qualquer momento isso vai acontecer, pode, em casos mais graves, indicar alguma arritmia cardíaca.

Isso porque as bradicardias, ou diminuição dos batimentos cardíacos, podem cortar fluxos de energia do corpo, e assim “desligar” temporariamente a pessoa que desmaiou.

Entretanto, a grande maioria dos desmaios possuem prognóstico benigno, com as pessoas acometidas recobrando a consciência rapidamente.

Falta de ar

A falta de ar, quando associada a batimentos cardíacos muito acelerados e/ou palpitações, pode indicar uma arritmia cardíaca.

Esse sinal é um dos indicativos mais fortes da doença e pode também estar informando a existência de outras enfermidades.

Portanto, ao sentir uma grande falta de ar, procure o pronto-socorro mais próximo.

Sensação de falhas nos batimentos cardíacos ou frequência de batimentos lenta

Esse sintoma é um dos mais graves da lista, pois pode indicar, além de arritmia, condições ainda piores como obstrução de ventrículos do coração e até um pré-infarto.

As bradicardias, como são chamadas cientificamente as sensações de desaceleração do coração, geralmente vêm acompanhadas de mal-estar e pré-síncope.

Por isso, se você sentir alguma sensação como as descritas, procure medir os seus batimentos cardíacos com um oxímetro, por exemplo.

Se os batimentos estiverem abaixo dos 50 por minuto, vá em busca de um médico rapidamente para identificar a raiz da bradicardia e tratá-la.

Dor no peito

Em primeiro lugar, é importante frisar que absolutamente todos os tipos de dores no peito precisam ser investigados.

Entretanto, no caso de indicarem arritmias, as dores no peito podem ser mais constantes e estarem associadas a aceleração dos batimentos e faltas de ar.

Assim, reforçando a dica, jamais deixe de procurar um médico cardiologista quando sentir dor no peito, não importando a forma que ela vier.

Tontura

Um coração com arritmia não consegue bombear o sangue corretamente por causa do descompasso dos batimentos provocado pela doença.

E os batimentos cardíacos são, em última análise, ocasionados pela atividade de bombeamento de sangue que o órgão faz.

Sem um bombeamento correto, o sangue não consegue chegar a todas as áreas do corpo, inclusive o cérebro.

Por isso, tonturas, náuseas e desequilíbrio motor podem ser sentidos por quem possui arritmia cardíaca, fazendo desse um sintoma importante da doença.

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
569,921SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,857SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -