Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Antivirais naturais contra a gripe suína

Não é de hoje que a indústria farmacêutica fabrica doenças e manipula resultados para que mais e mais pessoas gastem uma fortuna em remédios, que são, em sua grande parte, não só ineficientes, mas fazem grande mal. Um exemplo atual é o Tamiflu, que está sendo prescrito aos milhares ao redor do mundo. O Tamiflu tem vários efeitos adversos, que ocorrem em mais de 1% dos participantes em testes clínicos: náusea, reações alérgicas, vômito, dores abdominais e dor de cabeça. Reações mais raras incluem hepatite e elevação de enzimas renais. Usuários ainda reportaram necrolise tóxica epidérmica, arritmia cardíaca, convulsões e agravamento de diabete. O mais preocupante, no entanto são os problemas neurológicos: delírio, alucinações e tendências suicidas. Oito pessoas se suicidaram no Japão após tomar Tamiflu se jogando de edifícios ou na frente de caminhões. De acordo com a FDA, 54% das crianças que tomaram tamiflu exibiram comportamento anormal.




Mesmo assim o governo brasileiro comprou milhões de unidades, afirmando que “essa informação não foi confirmada e, portanto, não foi considerada na decisão da compra do produto”.


Enquanto isto, a medicina natural continua a ser desprezada pela mídia e pela indústria farmacêutica, mesmo quando é visível que ela é muito mais eficaz. Tratamentos alternativos para o cancêr (tratamento à base de ozônio), por exemplo, são desacreditados, enquanto a industria milionária da quimioterapia tem apenas 5% de melhora em pacientes que são submetido ao inferno que são essas sessões.A vantagem dos antivirais naturais é que eles não destroem as bactérias benéficas, como fazem os antivirais da indústria farmacêutica. Alho, extrato de folha de oliva (um poderoso antiviral), cebola, equinácea, unha-de-gato, cogumelo shiitake, erva-de-são-joão (também um poderoso antiviral) e erva-cidreira. Veja mais nesta postagem:


/sites/default/files/blogger_importer/07/para-combater-as-ameacas-de.html

Para terminar, seguem algumas dicas para deixar você ainda mais resistente:

Evite antibióticos: tomar antibióticos antes de uma gripe suína aumenta grandemente a chance de vir a ser mais um nas estatísticas dessa gripe. Antibióticos matam a flora bacteriana benéfica, que cientificamente melhora as defesas contra a gripe e outras doenças.

Durma bem: Dormir menos de sete horas diariamente aumenta sua chance de contrair resfriados e gripes em mais de 300%. Oito horas de sono diariamente aumentam substancialmente seu sistema imunológico, dando a você as ferramentas metabólicas para lutar contra infecções gripais.

Alimente-se bem: Nada substitui uma alimentação saudável. Coma alimentos naturais e variados.

Cuidado com o arsênico: Tomar água contaminada com arsênico aumenta a suscetibilidade às infecções do H1N1. O arsênico está presente na água potável de mais de 70 países.

Vitamina D: A maioria dos habitantes dos EUA e da Europa é deficiente em vitamina D. Tal deficiência é uma das principais causas da susceptibilidade a gripe. Ter suficiente vitamina D circulando no sangue é uma das melhores defesas contra a infecção.

Evite antiácidos: Em uma epidemia, o uso dos populares antiácidos pode levar à morte. Um estudo publicado pelo Jornal da Associação Médica Americana conclui que essas drogas aumentam significativamente o risco de uma pneumonia mortal. Esses medicamentos estão ligados a um aumento de 30% no risco de adquirir pneumonia.


Fonte de consulta:

http://www.anovaordemmundial.com/2009/07/anti-virais-naturais-contra-gripe-suina.html

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM