Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Análise encontra inseto morto em conhecida marca de café – cuidado com o que você bebe!

O café está presente na maioria dos lares brasileiros.

Quem não gosta de um bom cafezinho acompanhado, por exemplo, de um delicioso bolo de fubá?

Quase todo mundo.

Mas como está a qualidade do nosso café?

Infelizmente, parece que o café nosso de cada dia está sendo produzido sem os cuidados necessários.

É essa a conclusão de uma recente análise feita pela Proteste – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor.

A entidade analisou oito marcas de café.

Segundo a Anvisa, cada 25 gramas de café podem ter até 60 fragmentos de insetos.

Na análise da Proteste, as marcas Caboclo e Pilão não tinham matérias estranhas macroscópicas e nem microscópicas.

O café 3 Corações apresentou 15 fragmentos de insetos em 25g de amostra, porém dentro do permitido pela legislação.

O pior resultado foi o da marca Mellita: a análise revelou a presença de 13 fragmentos de insetos e um inseto inteiro morto em 25g de amostra, o que desrespeita à legislação, que não prevê a presença de insetos inteiros mortos.

A Proteste também analisou oito marcas de farinha de trigo.

No caso farinha de trigo, conforme a Anvisa, é permitido ter até 75 fragmentos de insetos em 50g do produto.

A Proteste encontrou resíduos nas marcas Renata (33 fragmentos de insetos), Dona Benta (3 fragmentos de insetos) e Rosa Branca (5 fragmentos de insetos).

Mas as três estão abaixo do limite estabelecido pela legislação.

O mesmo não se pode dizer da marca Sol.

A análise revelou a presença de 25 fragmentos de insetos.

Mas também revelou um fragmento de pelo de roedor.

Por isso, a marca não está adequada à norma, pois havia pelos de rato nela.

Os pelos de roedores, como rato, ratazana e camundongo, são potenciais transmissores de doenças, mas são permitidos em alguns alimentos.

No ketchup, por exemplo, é possível ter até 1 fragmento em 50 g do alimento, mas essa regra da Anvisa não se aplica à farinha de trigo.

A Proteste pediu aos órgãos fiscalizadores a imediata retirada do mercado dos produtos em desacordo com a norma.

E também solicitou uma revisão na Resolução 14 da Anvisa, considerada “excessivamente complacente”.
 
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM