Alimentos na Lua: cientistas desenvolvem plano inovador

Foto: Tarciso Morais / Cura pela Natureza

Cientistas encontram solução para a falta de nitrogênio no solo lunar e podem causar revolução.

Cientistas europeus estão trabalhando em um plano inovador para cultivo de alimentos na Lua, visando tornar os humanos uma espécie multiplanetária. 

Usando solo lunar como principal fonte de nutrientes, eles já conseguiram cultivar feijões.

Análises de amostras lunares retornadas à Terra no passado mostram que o solo da Lua – também conhecido como regolito – contém a maioria dos minerais essenciais para o crescimento de plantas, exceto um: nitrogênio

Além disso, o solo lunar compacta quando irrigado, o que pode sufocar e prejudicar o crescimento das raízes e a germinação das plantas.

Para contornar esses problemas, os cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) estão aplicando a técnica de cultivo hidropônico, que consiste no cultivo de plantas diretamente em água rica em nutrientes, em vez de solo.

Alimentos na Lua: cientistas desenvolvem plano inovador
Foto: Divulgação / European Space Agency

Além disso, especialistas em mineração do Instituto Geotécnico da Noruega estão trabalhando para “colocar o solo lunar para trabalhar”, a fim de obter nutrientes para o cultivo hidropônico.

O plano envolve a utilização de uma área de triagem mecânica para extrair todos os nutrientes necessários do solo lunar e bombeá-los para a água do jardim hidropônico. 

Segundo a engenheira de materiais e processos da ESA, Malgorzata Holynska, esse trabalho é essencial para a exploração lunar de longo prazo.

Atingir uma presença sustentável na Lua envolverá o uso de recursos locais e o acesso a nutrientes presentes no regolito lunar com potencial para ajudar a cultivar plantas. O estudo atual representa uma prova de conceito usando simulantes de regolito lunar disponíveis, abrindo caminho para pesquisas mais detalhadas no futuro“, afirmou Holynska.

Mais em: