- PUBLICIDADE -

Error: Embedded data could not be displayed.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Agência Lupa publica fake news sobre Cura pela Natureza

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Cura pela Natureza vai processar Agência Lupa, ligada à Folha de S.Paulo, que baseada em apenas uma fonte rotulou como fake news artigo publicado no site.

Você já ouviu falar no “Ministério da Verdade”?

No livro “1984”, de George Orwell, o personagem principal, Winston Smith, trabalha no Ministério da Verdade.

O objetivo desse ministério é justamente falsificar a história, reescrevendo-a sempre com a versão que o Partido (o sistema) desejar.

Os funcionários do Ministério da Verdade deverão fazer as pessoas acreditarem no que o ministério quer, levando-as a crer que órgão é infalível e sempre correto em todas as suas diretrizes e ações.

Já temos o Ministério da Verdade em pleno funcionamento.

São as agência de checagem, tipo a Lupa, que se apossam do direito de julgar e de dizer o que é verdadeiro ou falso.

Reflita conosco, leitor, em cima dos seguintes questionamentos, baseados tão somente na lógica e na ética:

Faz algum sentido alguém ter o poder de dizer o que é verdade se ninguém é 100% livre de interesses?

Quem estabelece o que é verdade e o que é mentira?

Quem decide sobre a veracidade das notícias?

Quem garante que as pessoas e instituições responsáveis por essa decisão agirão de maneira imparcial?

Quem assegura que não haverá censura deliberada contra determinadas correntes de pensamento?

A hipocrisia é outro fato que chama a atenção nessas tais agência de checagem.

Elas nunca – ou raramente – publicam os equívocos dos grandes veículos da imprensa brasileira.

Justamente porque elas estão umbilicalmente ligadas a esses veículos e elas são, na verdade, manipuladoras dos fatos de acordo com os interesses dos grupos que as sustentam.

Em resumo: não desejam solucionar nenhum problema da sociedade, mas apenas recuperar o controle da informação, monopólio que detinham até a popularização da internet.

Cura pela Natureza é uma mídia independente, não faz parte da “panelinha”dos grandes veículos.

Não tem verba de governo nem de nenhum grande grupo que costuma “financiar” a mídia tradicional.

Logo é um prato cheio para o “Ministério da Verdade” dos grandes veículos.

E foi o que aconteceu recentemente.

De forma irresponsável, a agência Lupa – que se denomina “agência de checagem de fatos”- publicou que informações divulgadas em artigo publicado no site Cura pela Natureza são falsas.

O artigo em questão contém informações sobre alimentos com capacidade de desintoxicação que ajudam a eliminar a nicotina do organismo.

Aqui está o artigo.

A Agência Lupa em nenhum momento entrou em contato conosco, tratando-nos com desprezo e sem nenhuma ética jornalística.

Somos uma empresa de informação séria, que paga impostos e dá trabalho a várias pessoas.

Esse tipo de prejulgamento feito pela Lupa deveria obrigatoriamente passar por uma consulta à parte citada, para pelo menos lhe perguntar as fontes.

Mas a agência não fez isso, publicando sua análise baseada em apenas uma fonte.

As informações contidas no nosso artigo não foram inventadas pelo Cura pela Natureza.

Para elaborar o texto, como sempre, nos baseamos em diversas fontes.

Conheça algumas (basta clicar nos links):

Fonte 1

Fonte 2

Fonte 3

Fonte 4

Fonte 5

Fonte 6

Fonte 7

Há outras fontes, mas não vamos colocar todas para não encher este artigo de links.

Enquanto isso, a Agência Lupa utilizou uma única fonte, o coordenador da Comissão Científica de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT),  o doutor Luiz Fernando Pereira.

Em que pesem o cargo e o conhecimento do profissional citado pela Lupa, ele mesmo não foi conclusivo.

Informou apenas que “não encontrou na literatura nenhuma base de evidência forte para alguns comentários citados pelos autores do texto”. 

O doutor Luiz Fernando deve ser uma pessoa bem informada, mas será que ele já leu toda a literatura científica sobre o assunto?

Os milhares de livros, teses e artigos científicos?

Basta a opinião de uma única pessoa para a Agência Lupa “julgar” e rotular uma publicação como falsa?

Ora, como mostramos acima, nosso artigo teve fontes, e certamente o doutor Luiz Fernando não leu nenhuma delas – o que é compreensivo, pois nenhum ser humano é capaz de saber de tudo.

Queremos a imediata retratação da Agência Lupa.

Ela tratou a Empresa Cura pela Natureza – responsável pelo site Cura pela Natureza – com total desrespeito.

No nosso site, há os canais de comunicação da empresa, e-mail e telefone/whatsapp.

A Agência Lupa não nos contactou e nos julgou com base na opinião de uma pessoa apenas.

Mesmo que fosse mais de um, era obrigação da Agência Lupa nos procurar para, ao menos, conhecer as nossas fontes.

Já contactamos o nosso advogado, o doutor Emerson Grigollette, e vamos processar a Agência Lupa.

É inadmissível a manipulação feita por essa e outras agências de checagem.

Vamos lutar na Justiça para que a Lupa seja punida.

Porém, caro leitor, o mais importante: não seja inocente a ponto de permitir que essas agências manipulem você.

Elas têm interesses, pertencem a grupos de comunicação incomodados com a mídia alternativa, portanto, não são nada confiáveis.

No ano passado, a Revista Fórum publicou uma série de questionamentos enviados à diretoria da Agência Lupa.

Segundo a Fórum, nenhum deles foi respondido.

Vamos reproduzir algumas dessas perguntas aqui.

Talvez, quem saiba, a Agência Lupa desta vez tenha coragem de responder:

  1. A Agência Lupa mantém contratos de parceria com veículos de comunicação, como a Globonews? Se sim, faz checagem dos conteúdos? Pode nos informar quais são todos os meios de comunicação que patrocinam ou já patrocinaram a Lupa? Vocês fazem checagem dos veículos de comunicação que patrocinam a Lupa? É compatível checar conteúdos de um veículo com os quais a agência mantém contrato (e do qual, portanto, recebe dinheiro)?
  2. A agência considera a revista Piauí um veículo de comunicação? Se sim, faz checagem das reportagens publicadas na Piauí?
  3. É compatível eticamente checar as noticias da revista que i) hospeda o site de vocês e ii) pertence à mesma editora que é proprietária/investidora da Lupa?
  4. O endereço eletrônico da Agência Lupa é http://piaui.folha.uol.com.br/lupa. Portanto, a sede eletrônica da agência é nas instalações do UOL, do Grupo Folhas. Vocês fazem checagem nas reportagens do UOL? Vocês fazem checagem nas reportagens da Folha de S. Paulo? Vocês consideram eticamente aceitável avaliar os veículos em cujo endereço eletrônico a agência está sediada?
  5. Os algoritmos do Facebook têm o poder de determinar o alcance de várias publicações. Ao mesmo tempo, a Constituição Brasileira garante a liberdade de expressão e veda qualquer tipo de censura prévia. Como vocês pretendem conciliar o poder de polícia da informação que exercem com as garantias fundamentais da Constituição brasileira?