Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

Abelhas estão morrendo; fim delas pode ser o fim da humanidade; Morgan Freeman cria refúgio para salvá-las




Veja o possível cenário do caos com a extinção das abelhas:

1. Se as abelhas sumirem, boa parte dos vegetais também deixará de existir. 

Isso porque elas são responsáveis pela polinização de até 90% da população vegetal. 

Há, inclusive, apicultores que alugam abelhas para a polinização de fazendas.

Pássaros e outros insetos também atuam na polinização, mas em escala muito menor

2. Com a queda drástica na quantidade de vegetais disponíveis, as fontes de alimentação de animais herbívoros ficarão escassas, gerando um efeito dominó na cadeia alimentar.

Os herbívoros irão morrer, diminuindo a oferta de alimento aos carnívoros, atingindo um número cada vez maior de espécies até chegar ao homem.

3. Com poucos vegetais e carnes à disposição, valerá a lei da oferta e da demanda. A tendência é que os preços dos alimentos disparem, assim como os valores de outros artigos de origem animal e vegetal, como o couro, a seda e o etanol, para citar só alguns. Está formada uma crise econômica

4. Na luta pelo pouco alimento que restou, a população mundial pode iniciar conflitos e até guerras.

A agropecuária em crise afetará vários setores da economia, gerando desemprego, queda geral de produtividade e insatisfação popular.

Com fome, muitos morrerão ou ficarão doentes.

Poucos conseguiriam sobreviver a esse caos.

Fontes: Greenpeace, Revista Eletrônica de Veterinária, Mundo Estranho, Simple Organic Life

Estatisticamente, um em cada três alimentos que você coloca em sua boca hoje é o resultado do trabalho de uma abelha.

Infelizmente, as abelhas estão morrendo a uma taxa alarmante.

E isso é muito preocupante.

A extinção das abelhas pode causar um gravíssimo desequilíbrio no ecossistema e representar o fim da presença humana no planeta Terra.

Por isso, pessoas de todo o mundo têm feito o que podem para evitar o extermínio das abelhas, pedindo aos governos para parem de usar inseticidas, a principal causa provavelmente da matança desses importantes insetos.

O ator Morgan Freeman é mais um desses.

Sua preocupação com as abelhas o levou a transformar 124 hectares de sua fazenda, no Mississippi, Estados Unidos, em um refúgio completo para as abelhas.

Em entrevista ao programa The Tonight Show, do apresentador Jimmy Fallon, o ator revelou que construiu um refúgio com plantas apícolas amigáveis, como árvores de fruto, magnólias e lavanda. 


“Há um grande esforço para salvar as abelhas. Nós não percebemos que elas são a base, penso eu, do crescimento do planeta e da vegetação”, comentou.

Se você sabe inglês, vale a pena assistir à entrevista que Morgan Freeman deu ao The Tonight Show para saber mais sobre suas motivações e ações:




O que está causando a morte das abelhas?

De acordo com pesquisas, o principal motivo é a combinação de pesticidas e fungicidas que acabam contaminando o pólen que elas coletam para a alimentação da colmeia.

Assim, é muito importante que você desperte para a importância do assunto.

É hora de exigir dos governos o máximo controle do uso de agrotóxicos e talvez mais do que isso: o uso de veneno na lavoura.

Afinal, sem as abelhas, o planeta Terra entraria em colapso.

Outra possível causa é o cultivo de plantas transgênicas, modificadas geneticamente.

E isso é muito óbvio, pois as abelhas não foram criadas para relacionar-se com este tipo artificial de plantas.

Aliás, nem elas nem nós humanos.

O vídeo a seguir é bem esclarecedor sobre o assunto e sobre o que pode estar por trás dele.

Assista:




Veja o possível cenário do caos com a extinção das abelhas:

1. Se as abelhas sumirem, boa parte dos vegetais também deixará de existir. 

Isso porque elas são responsáveis pela polinização de até 90% da população vegetal. 

Há, inclusive, apicultores que alugam abelhas para a polinização de fazendas.

Pássaros e outros insetos também atuam na polinização, mas em escala muito menor

2. Com a queda drástica na quantidade de vegetais disponíveis, as fontes de alimentação de animais herbívoros ficarão escassas, gerando um efeito dominó na cadeia alimentar.

Os herbívoros irão morrer, diminuindo a oferta de alimento aos carnívoros, atingindo um número cada vez maior de espécies até chegar ao homem.

3. Com poucos vegetais e carnes à disposição, valerá a lei da oferta e da demanda. A tendência é que os preços dos alimentos disparem, assim como os valores de outros artigos de origem animal e vegetal, como o couro, a seda e o etanol, para citar só alguns. Está formada uma crise econômica

4. Na luta pelo pouco alimento que restou, a população mundial pode iniciar conflitos e até guerras.

A agropecuária em crise afetará vários setores da economia, gerando desemprego, queda geral de produtividade e insatisfação popular.

Com fome, muitos morrerão ou ficarão doentes.

Poucos conseguiriam sobreviver a esse caos.

Fontes: Greenpeace, Revista Eletrônica de Veterinária, Mundo Estranho, Simple Organic Life

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM