Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

7 sinais da menopausa masculina – e se seu marido já estiver nessa fase?

Se você pensa que só a mulher sofre com a alteração de hormônios quando chega a uma certa idade, engana-se!

A “menopausa masculina”, chama-se andropausa e ela apresenta sintomas semelhantes, apesar de pouco divulgados.

Geralmente os homens começam a sentir os primeiros sinais a partir dos 40 anos, quando o corpo apresenta deficiência de testosterona.

Já as mulheres, entram na menopausa entre os 45 e 55 anos de idade.

Mas apenas a minoria dos homens é capaz de detectar essa fase.

Por isso achamos importante compartilhar para que todos possam entender o corpo e saber como se cuidar numa das fases mais delicadas da vida.

Se você é homem e tem mais de 40, caso esteja sentindo alguns desses sintomas, é bem provável que esteja na andropausa:

1. Diminuição do desejo sexual

2. Cabelo e pele excessivamente secos

3. Aumento do suor

4. Falta de concentração

5. Fraqueza muscular e insônia

6. Irritabilidade e/ ou ansiedade

7. Alterações na composição dos ossos

Para enfrentar a andropausa com sucesso, você deve:

–  Realizar alguns exames anualmente, como a avaliação cardiovascular, principalmente se você já sofre com alguma doença.

– Manter uma dieta saudável para evitar excesso de peso

– Aumentar a ingestão de peixes ricos em gorduras  saudáveis, como sardinha e salmão (selvagem/do mar), que têm fontes suficientes de ácidos graxos e cálcio

– Comer frutas e verduras diariamente

– Beber 2 litros de água por dia para melhorar as funções metabólicas e a hidratação do corpo

– Evitar  consumir álcool e fumar

– Fazer pelo menos 20 minutos de exercícios diários – uma vida sedentária só intensifica os sintomas.

– Busque terapias naturais como acupuntura e homeopatia, pois elas ajudam a restaurar os níveis de testosterona e aliviar certos sintomas físicos e emocionais típicos da andropausa.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM