Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

6 perguntas que revelam que uma pessoa pode cometer suicídio a qualquer momento

As taxas de suicídio só fazem aumentar, principalmente entre os jovens.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa se suicida no mundo a cada 40 segundos.

A depressão e os transtornos mentais contribuem para fim tão trágico.

No entanto, há causas mais específicas que devem ser levadas em consideração, como:

  • Problemas financeiros
  • Desempregos
  • Dificuldade de relacionamento
  • Uso de determinados medicamentos

Infelizmente, conhecemos várias pessoas nessa situação.

O nosso desafio é identificar os parentes e amigos que sofrem com alguma angústia e ajudá-los antes  que alguém comenta um suicídio.

Para isso, podemos contar com ajuda de entidades que atuam para reduzir o suicídio.

A norte-americana Joint Commission, por exemplo, é uma organização sem fins lucrativos que investe em assistência médica e certifica programas e profissionais de saúde.

Por causa desse investimento de tempo e estudo, podemos desfrutar de uma prática triagem – processo que determina a gravidade do problema e a prioridade que o paciente tem no tratamento.

Trata-se de perguntas previamente aprovadas pela dra. Kelly Posner, PhD, professora de psiquiatria na Faculdade de Médicos e Cirurgiões Vagelos da Universidade de Columbia (EUA), fundadora e diretora do The Columbia Lighthouse Project e membro do conselho da American Foundation for Suicide Prevention.

Para quem não sabe, as perguntas serviram como ferramenta em um teste realizado em 2009.

Foram treinados mais de 600 profissionais de enfermagem, tudo com a mediação da doutora Posner.

Os resultados foram muito satisfatória.

Isto é, foi possível identificar com facilidade os voluntários que estavam mais vulneráveis ao suicídio.

Depois disso, houve mais implementação da triagem em outros hospitais.

O Reading Hospital e o Cooper University Hospital foram os primeiros a adotar essa nova abordagem para a prevenção do suicídio.

Felizmente, não pararam por aí.

A equipe da Columbia recomendou o teste para uso mais amplo.

Ou seja, agora é possível usar uma versão dessa triagem entre amigos e parentes.

As primeiras cinco perguntas são sobre os sentimentos de uma pessoa nos últimos 30 dias.

Essas perguntas podem ser feitas a qualquer um a partir dos 8 anos de idade.

Confira:

  1. Você desejou estar morto ou desejou dormir e não acordar mais?
  2. Você já pensou em se matar? (Se a pessoa disser “sim” a esta pergunta, siga para as perguntas: 3, 4, 5 e 6. No entanto, se disser “não”, vá direto para a pergunta 6.)
  3. Você já pensou em como cometer o suicídio?
  4. Seus pensamentos de se matar eram só pensamentos, ou seja, você sempre teve certeza que nunca iria executá-los?
  5. Você já chegou a tentar colocar um plano de se matar em prática? Você ainda pretende executar este plano?
  6. Nos últimos três meses, você fez alguma coisa, começou a fazer qualquer coisa ou se preparou para fazer algo para acabar com sua vida?

Durante a triagem, você pode perguntar se a pessoa já comprou medicamentos, conseguiu uma arma, escreveu um testamento ou nota de suicídio, e depois desistiu.

Observe que essas perguntas apenas tocam na superfície do problema real.

No entanto, podem ser muito úteis para conselheiros, professores e pais.

Juntos, podemos evitar que muitos jovens tenham um desfecho tão infeliz.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO