quarta-feira, 25 maio 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

6 alimentos que as mulheres devem consumir quando chegar à menopausa

Um dos hábitos que as mulheres devem rever nessa fase é a alimentação.

A menopausa marca o fim da fase reprodutiva da mulher e acontece entre os 45 e 55 anos.

No entanto, pode acontecer de maneira precoce, antes dos 40 anos, sendo as causas mais comuns herança genética, exposição ambiental a agressores.

Nesse caso, recomenda-se acompanhamento de um médico ginecologista, podendo haver a necessidade de reposição hormonal.

Embora não seja uma doença, para muitas mulheres é como se fosse, pois a redução na produção de estrogênio é sentido com grande intensidade.

  • Estrogênio: é um dos principais hormônios sexuais da mulher, produzido pelos ovários.

A diminuição e o desaparecimento dos hormônios femininos causa vários sintomas, tais como:

  • Menstruação irregular e o desaparecimento dela;
  • Ondas repentinas de calor;
  • Secura vaginal;
  • Pele seca;
  • Distúrbio do sono;
  • Alterações emocionais e depressão;
  • Mudanças corporais;
  • Surgimento de pelos faciais;
  • Unhas fracas e queda de cabelo;
  • Dores cabeça e no peito;
  • Problemas de memória e dificuldade de concentração;
  • Osteoporose e/ou problemas ósseos.

Por isso, ao chegar nessa fase, as mulheres precisam mudar alguns hábitos de vida, sendo, a alimentação, um deles.

É necessário adaptá-la a esse novo período vital marcado por alterações hormonais, que provocam novas necessidades nutricionais.

Dessa forma, veja a seguir os sete alimentos que devem ser incorporados à dieta quando entrar na menopausa.

Leite e produtos lácteos

Quando as mulheres deixam de produzir o estrogênio, a regulação de cálcio no organismo é afetada, provocando a perda óssea.

Por isso, recomenda-se o consumo de leite e produtos lácteos, pois são ricos em cálcio, no entanto, opte pelos laticínios de pouca gordura.

Procure consumir laticínios produzidos de forma artesanal, sem o uso de conservantes, adquiridos direto ao produtor.

Além disso, para evitar a descalcificação, também é necessário vitamina D, por isso, tome ao menos 15 minutos de sol por dia.

Azeite de oliva extra virgem

Durante a menopausa pode haver o aumento dos níveis de colesterol e, consequentemente, aumenta o risco de doenças cardiovasculares.

Para evitar esse problemas, é de extrema importância seguir uma dieta saudável para o coração, aumentando o consumo de gordura “boas”.

O azeite de oliva contém gorduras monoinsaturadas, ômega 9, vitaminas A, E, K, cálcio, ferro, magnésio, potássio, aminoácidos e propriedades antioxidantes.

Por isso, ajuda a reduzir as taxas de colesterol ruim (LDL) e eleva os níveis do colesterol bom (HDL), beneficiando, assim, a saúde cardiovascular.

Segundo estudo da Universidade de Viena, na Áustria, o azeite de oliva é uma das únicas fontes de gordura monoinsaturada que ajuda a diminuir o risco de AVC e doenças cardíacas.

Além disso, a vitamina E e os antioxidantes melhoram a saúde da pele, prevenindo o envelhecimento precoce e os sinais da idade.

Dessa forma, evita o aparecimento prematuro de rugas, linhas de expressão, além de fortalecer e hidratar os cabelos.

Peixes

Quando chegam nessa fase, as mulheres tendem a ganhar peso e acumular gordura também nos quadris e abdômen.

Este é um dos fatores que aumentam o risco cardiovascular, colesterol alto e hipertensão.

Mas isso pode ser controlado por meio do consumo de alimentos de baixas calorias, como peixes.

Além disso, eles possuem ácido graxo ômega-3, que de acordo com estudo da Escola de Medicina Harvard, pode ajudar a aliviar o estresse e a depressão em mulheres durante a menopausa.

Vegetais verde-escuros

Os vegetais de cor verde escura, como, por exemplo, couve, chicória, agrião, rúcula, espinafre e brócolis devem ser incluídos diariamente na dieta.

Eles são ricos em cálcio e ácido fólico,  por isso, devem ser consumidos em abundância por mulheres na menopausa. 

Chocolate

O cacau é rico em polifenóis, composto que ajuda a reduzir o estresse e zinco, um mineral que fortalece os ossos.

Porém, para obter esse benefícios o chocolate deve conter alta porcentagem de cacau (acima de 70%), pouco açúcar e ser amargo.

Mel

O mel tem propriedades relaxantes, antioxidantes e flavonoides que ajudam a  diminuir os sintomas de menopausa.

Segundo estudo da Universidade de Ciências da Malásia, o mel pode ajudar a melhorar a memória das mulheres durante a menopausa.

Além disso, controla o açúcar e gordura no sangue, reduzindo, assim, a inflamação do corpo, auxiliando na perda e manutenção do peso.

Dicas para uma menopausa mais saudável

Além de mudar os hábitos alimentares, outras medidas que podem ajudar a minimizar os sintomas negativos da menopausa são:

  • Aumente o consumo de líquidos, como água, chás e caldos de legumes;
  • Evite jantares pesados e tardios;
  • Faça atividades físicas regularmente;
  • Controle a pressão arterial e o diabetes;
  • Evite o ganho de peso;
  • Cuide da saúde bucal;
  • Evite o consumo excessivo de álcool, cafeína e cigarro;
  • Durma bem, para isso, defina um horário fixo para deitar e levantar, mantenha o quarto arejado, evite ruídos, iluminação e aparelhos eletrônicos;
  • Evite os medicamentos para dormir – tome-os somente sob prescrição médica;
  • Faça acompanhamento ginecológico regularmente.

Veja também:

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
580,645SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,908SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -