- PUBLICIDADE -

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

5 estratégias simples para controlar a ansiedade e os ataques de pânico

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Se você é uma pessoa ansiosa, existem cinco estratégias simples para aliviar a tensão e evitar a ansiedade e crises de pânico.

É normal sentir ansiedade.

Ela é fisiológica e todos nós sentimos.

É definida como a condição emocional normal criada pelo corpo como resposta a uma situação estressante.

Mas, completamente diferente disso, é a ansiedade patológica.

Ou seja, é a mesma resposta psicofísica, porém, desproporcionada em relação ao contexto desencadeador ou mesmo desmotivado.

E sabemos que a incidência de crises de ansiedade ou, pior, de ataques de pânico, aumenta consideravelmente no Brasil, que já é considerado o país mais ansioso e estressado da América Latina.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil lidera a lista de ansiosos na América Latina, somando 9,3% da população.

Esse problema engloba efeitos como fobia, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático e ataque de pânico.

As mulheres sofrem mais com a ansiedade: cerca de 7,7% das mulheres são ansiosas e 5,1%, deprimidas. Já entre os homens, o número cai para 3,6% nos dois casos.

Se você é uma pessoa ansiosa, com estas cinco estratégias simples será possível aliviar a tensão e evitar a ansiedade e crises de pânico. 

1. Faça algo relaxante

Quando perceber que sua ansiedade está aumentando, então, antes que ela chegue a níveis que desencadeiam um ataque de pânico, você pode desviar sua atenção ocupando a mente com algo relaxante ou divertido.

Ouvir música, brincar com um celular, desenhar ou o que for, são estratégias úteis para aliviar o estresse.

2. Fale com alguém

Entre os comportamentos mais comuns adotados por aqueles que sofrem de ansiedade e pânico, está a ação de evitar e procrastinar, isto é, adiar ou abster-se completamente de compromissos ou atividades que são sabidamente causadores de estresse.

Nesses casos, pode ser útil conversar com uma pessoa de confiança, que conhece o problema e com quem você tem uma conexão emocional.

3. Respire profundamente

Um dos primeiros sintomas de ansiedade é uma mudança no modo e na velocidade com que alguém inala e exala.

Portanto, a respiração é feita de forma rápida e superficial, envolvendo apenas os pulmões superiores.

A hiperventilação não natural leva a um desequilíbrio gasoso no sangue, causando confusão, tontura e náusea.

Um método eficaz para reverter esse processo é respirar através do diafragma, que é “com a barriga”, lenta e profundamente, diminuindo assim a pressão arterial e a frequência cardíaca.

4. Mexa o corpo para controlar a mente

Durante um ataque de pânico, uma característica central é a sensação de perder o controle.

Treinar ou fazer alguma atividade física, como pular, correr, bater palmas ou dançar, pode ajudá-lo a voltar a ter contato com a realidade e sentir-se no presente.

5. Visualize uma situação agradável

Outra excelente estratégia para combater eficazmente a ansiedade e os ataques de pânico é imaginar estar em um ambiente seguro e agradável, talvez em um ambiente natural, como um lugar onde você esteve ou quer visitar.

Fique atento: o primeiro passo para resolver problemas como ansiedade e pânico é aprender a reconhecer e aceitar que está doente.

Fugir só piora as coisas.

Se não perceber melhora em seu caso, procure um especialista.

Mais Lidas