Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

5 dicas de remédios caseiros para a dor ciática

Dor ciática

A dor ciática causa grande incômodo, prejudicando ou mesmo impossibilitando totalmente as atividades do dia a dia.

Só quem sofre com dor ciática sabe como é ruim ter esse problema.

Ela afeta a região lombar e pode se estender até abaixo de uma das nádegas e, algumas vezes, até o pé.

A dor é ruim, mas é possível combatê-la e se livrar dela se você seguir um tratamento rigoroso.

Não estamos falando de terapias invasivas, longe disso!

O que compartilharemos neste artigo de Cura pela Natureza são técnicas seguras que podem ser feitas no conforto de casa.

É importante, porém, que antes de começar a realizar os procedimentos a seguir, você consulte seu médico.

Agora vamos às dicas:

1. Faça exercícios

Você talvez estranhe que o primeiro passo para combater a dor seja justamente movimentar o corpo.

No entanto, pesquisadores acreditam que, quando ficamos muito tempo parados, agravamos os sintomas.

O certo é realizar exercícios suaves regularmente.

Você deve tomar cuidado para que os movimentos não sejam dolorosos nem exaustivos.

Uma caminhada na praia, no parque/praça, por exemplo, é uma boa ideia.

Sua coluna ficará mais forte e seu corpo liberará endorfina, um hormônio que reduz a sensação de dor.

2. Alongue o corpo

Procure se alongar durante o dia.

Isso vai flexibilizar sua coluna e ampliar os movimentos.

Você pode fazer alongamentos quando acordar, enquanto assiste televisão e antes de dormir.

É um procedimento simples e muito eficaz.

3.  Alterne entre compressa quente e fria

Quando você usa uma bolsa de gelo em cima da área afetada, está contribuindo para que a inflamação reduza.

A compressa quente, por sua vez, estimula o fluxo sanguíneo na região dolorida.

Alternar entre o gelo e o calor ajuda a aliviar espasmos musculares, que muitas vezes, fazem parte da dor ciática.

É uma técnica que alivia o sintoma quase imediatamente.

Você só precisa aplicar a compressa de gelo por 15 minutos, uma vez por hora.

Quanto à bolsa de água quente, você deve aplicar por 15 minutos a cada duas ou três horas.

Nunca coloque as compressas diretamente sobre a pele.

Use sempre um paninho por baixo.

Outra observação importante: nunca durma durante o tratamento, a fim de não passar mais tempo do que o recomendado.

4. Corrija a postura

Ficar na mesma posição por muito tempo só agrava a dor.

Procure variar a a cada 20 minutos, mas sem abrir mão do mais importante: a postura correta.

Isto é, aquela que não pressiona a coluna.

5. Mergulhe os pés em vinagre de maçã

Este tratamento deve ser feito à noite, antes de dormir.

Em um balde de 20 litros, coloque água quente até a metade.

Ponha a água na temperatura mais quente que possa ser suportada pelos pés.

Depois acrescente um punhado de sal e meio litro de vinagre de maçã.

Mexa bem essa mistura.

Coloque os pés dentro do balde e os mantenha lá até que a água esfrie (cerca de dez minutos, dependendo da temperatura ambiente).

Ao tirar os pés, enxugue e envolva-os em uma toalha seca e vá direto para a cama para dormir.

É preciso manter os pés aquecidos.

Por isso durma com uma toalha, um lençol ou colcha envolvendo-os para que fiquem bem aquecidos.

No outro dia, saia da cama com sandálias e não pise no solo sem elas.

Até na hora de tomar banho, use sandálias.

Faça o tratamento uma vez a cada seis meses ou sempre que o ciático estiver em crise.

Agora preste atenção a estas importantes orientações:

Use um vinagre de maçã de boa qualidade, se possível orgânico.

O sucesso do tratamento depende muito da qualidade do vinagre usado.

Afinal, é o vinagre de maçã o principal agente terapêutico do tratamento.

Devido ao sal, hipertensos não devem fazer esta receita.

Se ainda não tem certeza se está sofrendo de dor ciática, confira os sintomas mais comuns:

  •  Dor severa na região lombar e nas pernas
  • Fraqueza, dormência, formigamento ou sensação de choque
  • Dor que persiste por mais de duas semanas
  • Dor que se intensifica com o tempo, mesmo com as terapias domésticas
  • Perda do controle intestinal ou da bexiga
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM