Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

4 tipos de pessoas que os mosquitos adoram picar – será que você é uma delas?

Mosquitos incomodam, picam e causam coceira na pele.

Para quem pensa que os mosquitos não têm preferência na hora de picar alguém, esta matéria vai provar o contrário.

Segundo cientistas, há quatro tipos de pessoas que atraem os insetos com mais facilidade.

E nós nem precisamos dizer que isso não é nada bom, não é?

Veja quando parecemos mais atraentes a esses intrusos:

1. Gravidez

As gestantes exalam dióxido de carbono em maior quantidade, em relação às demais pessoas.

Infelizmente, essa substância atrai os mosquitos.

O pior é que, com isso, aumentam os riscos de transmissão do vírus zika – que é muitíssimo perigoso para a saúde do bebê e da mãe na gravidez.

2. Exercícios

Quando praticamos exercícios, produzimos ácido láctico, que é uma substância também atrativa para os insetos.

É claro que não devemos, por causa disso, ter uma vida sedentária.

A dica é tomar um banho assim que terminar sua prática esportiva.

3. Bebida alcoólica

Para quem não sabe, o mosquito é atraído pelo calor.

Perceba que as cidades mais quentes têm mais ataques de mosquitos do que as outras.

O álcool aumenta a temperatura do corpo.

Então já podemos concluir que o excesso de bebidas alcoólicas é péssimo para quem quer fugir das picadas.

Infelizmente, há quem esteja disposto ao sacrifício.

4. Grupo sanguíneo

Aqui não tem como fugir, especialmente se o seu sangue for do tipo O.

Segundo estudo de pesquisadores japoneses e publicado no Journal of Medical Entomology as pessoas com sangue O são as mais predispostas a serem picadas por mosquitos.

UMA DICA

Entre os naturalistas, o complexo B é reconhecido como um repelente natural, pois, quando eliminado na pele, seu cheiro afasta os mosquitos.
 
Recomenda-se, portanto, o consumo diário de uma boa fonte de complexo B, como levedura de cerveja.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO