3 erros de alimentação que podem reduzir sua expectativa de vida em anos

Imagem: Depositphotos

Conheça os três piores erros que as pessoas estão cometendo quando se trata de alimentação.

Pequenas mudanças na dieta podem fazer uma grande diferença na sua vida. De acordo com especialistas, a comida pode ser um remédio, e muitos brasileiros estão desesperadamente precisando de novos hábitos alimentares.

Existe um consenso no mundo que adultos que seguem uma dieta saudável têm muito menos probabilidade de sofrer obesidade, doenças cardíacas, diabetes e até mesmo alguns tipos de câncer. No entanto, a maioria das pessoas não está recebendo a nutrição de que precisa.

Para o Dr. Brett Osborn, um neurocirurgião certificado em West Palm Beach, Flórida, a nutrição é responsável por cerca de 80% da saúde de uma pessoa. E a obesidade, sem dúvida, tira quase dez anos da vida de um indivíduo.

Mas quais são os erros mais críticos que as pessoas estão cometendo quando se trata de nutrição? O Dr. Osborn compartilhou com a Fox News Digital os erros mais comuns – e o que as pessoas deveriam fazer em vez disso.

Erro nº 1: consumir açúcar em excesso

O consumo excessivo de açúcar é apontado como a raiz de todo o mal. O açúcar causa um rápido aumento da glicemia no sangue, levando à secreção de insulina e ao armazenamento de gordura. Além disso, o consumo de carboidratos simples interrompe a queima de gordura.

Para evitar esses problemas, o Dr. Osborn recomenda limitar o consumo de carboidratos simples, como pão, massa, arroz e doces. Em vez disso, ele sugere consumir carboidratos com um índice glicêmico igual ou menor que 40.

Erro nº 2: consumir porções muito grandes

Outro erro comum é comer porções muito grandes. A solução é simples: esteja consciente das suas porções, pare de comer antes de se sentir cheio e mastigue sua comida lentamente.

Erro nº 3: não comer proteína suficiente

Um erro particularmente comum entre os veganos é não consumir proteína suficiente. A falta de proteína pode resultar na perda de músculos metabolicamente importantes. O músculo é responsável pela queima de gordura e também serve como estoque de proteína para reparar tecidos lesionados.

Para evitar esse problema, o Dr. Osborn recomenda consumir pelo menos 0,75 grama de proteína por libra de peso corporal diariamente. Para aqueles que estão fazendo treinamento de força agressivo, a recomendação é aumentar para 1 grama.

Portanto, pequenas mudanças na dieta podem fazer uma grande diferença na sua vida. Ao evitar o consumo excessivo de açúcar, controlar as porções e garantir a ingestão adequada de proteínas, você estará no caminho certo para uma vida mais saudável e livre de doenças. Cuide da sua alimentação e aproveite os benefícios para a sua saúde.