Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram

3 causas de corrimento desconheciadas por você (e o que fazer para tratar)

Sabe a secreção vaginal?

Ela é formada por bactérias mortas e substâncias naturais da vagina.

Há um detalhe muito peculiar, que é a mudança semanal dessa secreção.

Saber disso é importante, pois nos ajuda a identificar quando a vagina não está saudável.

É que muitas doenças têm como sintoma o corrimento.

É muito normal, por exemplo, a secreção, em pequena quantidade, no período pós-menstruação.

Na fase da ovulação, o corrimento geralmente é como uma clara de ovo, incolor.

E, por fim, antes da próxima menstruação, a mulher vai se deparar com uma secreção mais viscosa.

No entanto, quando o líquido passa a ter cores estranhas, amarelo ou verde intenso, cheiro forte, acompanhado de desconforto na hora de fazer xixi, é sinal de que alguma coisa está errada.

Se você tive passando por isso, então procure um médico.

A alteração do corrimento não quer dizer que você está com uma doença grave, pois também pode significar a consequência de alguns costumes, como:

1. Antibióticos

O consumo frequente de remédios, como os que combatem sinusite ou infecção urinária, aumenta a predisposição para o corrimento.

É que os antibióticos destroem os lactobacilos da flora vaginal.

Esses lactobacilos são muito importantes, pois fazem parte do grupo de bactérias benéficas à saúde vaginal.

2. Relação sexual

O sêmen, quando entra em contato com a vagina, altera o pH da região, deixando mais alcalino.

O problema é que se a mulher já tiver com a flora em desequilíbrio, a mudança do pH pode estimular o corrimento.

É muito comum a mulher desenvolver alergia ao sêmen, que pode ser tratada a partir de uma investigação médica – até lá, é importante o uso do preservativo para evitar o contato direto com a secreção vaginal.

3. Estresse

Quando alguém está muito estressado, os hormônios são alterados.

A mulher, por exemplo, libera grande quantidade de cortisol, atrapalhando a conversão do glicogênio em ácido lático, o que deixa a região vaginal mais ácida e com corrimentos estranhos.

O tratamento natural

E qual o tratamento natural para este problema?

O tratamento natural consiste em fortalecer o organismo com uma alimentação saudável e com suplementos alimentares.

As ervas indicadas são unha-de-gato, ipê-roxo, uxi-amarelo, vitex agnus-castus e equinácea, além de chá de melão-de-são-caetano.

Para evitar doenças, a mulher deve beber sempre chá de aroeira e chá de ipê-roxo, bem como tomar pelo menos duas vezes ao ano cápsulas de unha-de-gato.

Essas ervas fortalecem o sistema imunológico e agem sobre o aparelho reprodutor, evitando o surgimento de mioma, câncer e outros males.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

DEIXE SEU COMENTÁRIO

VEJA TAMBÉM