- PUBLICIDADE -

Error: Embedded data could not be displayed.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

10 sinais que o seu intestino dá quando ele está doente

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Quando seu intestino está doente, ela dá muitos sinais. Por isso é importante reconhecer os sinais de problemas no intestino.

Você sabia que seu intestino influencia na saúde de todo o seu corpo, desde a digestão até o cérebro e o sistema imunológico?

É verdade.

E é por isso que, quando o seu intestino vai bem, todo o organismo agradece.

Excesso de gases, inchaço, constipação e diarreia são alguns dos sinais de que algo está errado com seu intestino.

Além de baixa concentração, fadiga e problemas de pele.

Mas calma.

Felizmente, existem maneiras de saber se seu intestino está saudável ou não.

A gente explica:

Seu intestino é cheio de trilhões de bactérias, juntamente com leveduras e vírus que vivem entre elas. 

Coletivamente, esses microrganismos são chamados de microbioma intestinal. 

Quando as bactérias, leveduras e vírus que vivem em seu intestino estão em equilíbrio, o resto do seu corpo também está em harmonia. 

Mas, quando há algo de errado e as bactérias ruins superam as boas, isso pode levar a um desequilíbrio, chamado de  disbiose intestinal, prejudicando todo o resto do corpo. 

Esse desequilíbrio da flora bacteriana intestinal reduz a capacidade de absorção dos nutrientes e causa carência de vitaminas.

O problema maior é que, quando a disbiose não é tratada, as bactérias ruins podem migrar para o sangue, podendo causar uma infecção em todo o organismo, podendo levar, inclusive, à morte.

Por isso, é muito importante conhecer os sinais de que você tem uma disbiose intestinal e iniciar o tratamento o quanto antes.

Veja também que todas as doenças do intestino podem ser evitadas e curadas se as pessoas souberem disso.

Gases e inchaço

Apesar de os gases serem produzidos como uma parte normal do processo de digestão e fermentação no intestino, algumas cepas de bactérias intestinais produzem naturalmente mais gás do que outras. 

Se você perceber que está com mais gases do que o normal, fique atento.

Isso pode levar à fermentação excessiva, aprisionando gases no intestino e criando inchaço. 

 Diarreia

A diarreia crônica ou aguda pode ser um sinal de crescimento excessivo de bactérias ou uma infecção por Clostridioides difficile.

Esse é um tipo de bactéria que já vive naturalmente no intestino em pequenas quantidades. Mas, quando ela se multiplica, pode criar problemas.

E mais:  a diarreia pode eliminar as bactérias boas do intestino, contribuindo para ainda mais disbiose intestinal.

Constipação

Já é possível dizer cientificamente que a constipação funcional e a síndrome do intestino irritável com constipação (IBS-C) estão conectadas ao desequilíbrio intestinal.

Pessoas que sofrem de constipação geralmente têm níveis mais baixos de certos tipos de bactérias, incluindo Bifidobacteria, em suas amostras de fezes. 

Nesse caso, a suplementação com este tipo de cepa probiótica pode ajudar a melhorar a digestão.

Transtornos do humor

Seu intestino interfere diretamente na sua saúde mental e na maneira como você lida com o estresse. 

Há evidências de que certos hormônios produzidos no intestino – chamados coletivamente de peptídeos intestinais – controlam a sinalização entre o intestino e o cérebro (e vice-versa). 

Se houver um desequilíbrio  entre eles é possível que surja ansiedade e outros transtornos do humor.

Baixa concentração

Seu intestino produz neurotransmissores que estão diretamente conectados ao humor, pensamentos e outras habilidades cognitivas, como concentração. 

Pois saiba que a disbiose intestinal pode afetar negativamente o aprendizado e a memória e contribuir para inflamação cerebral. 

 

Vermelhidão na pele e acne

É muito comum ver pessoas que sofrem de problemas intestinais e possuem também eczema, psoríase, acne e outros problemas inflamatórios da pele.

Isso acontece porque seu intestino está em comunicação direta com sua pele por meio do que é chamado de eixo intestino-pele. 

Além disso, sua pele possui um microbioma próprio, e as bactérias em seu intestino influenciam diretamente o equilíbrio das bactérias em sua pele. 

Assim, um desequilíbrio no intestino pode causar um desequilíbrio na pele.

Vontade excessiva de comer açúcar

Os fungos se alimentam de açúcar.

Se a flora intestinal estiver desequilibrada, ocorrerá uma proliferação de fungos no intestino, e isso pode levar a uma vontade incontrolável  de comer  açúcar.

Fadiga crônica

As pessoas com síndrome da fadiga crônica têm níveis anormais de certos tipos de bactérias intestinais. 

Um intestino doente também pode afetar negativamente seu ritmo circadiano, prejudicando muito a qualidade do sono.

Ganho de peso e obesidade

Pessoas com excesso de peso normalmente têm diversidade bacteriana reduzida – ou menos tipos de bactérias em seus intestinos. 

Certos tipos de bactérias também podem influenciar o ganho de peso, já que as bactérias ajudam a decompor os alimentos e a maneira como o corpo absorve os nutrientes.

Doenças autoimunes

O microbioma intestinal influencia diretamente o sistema imunológico. 

Quando seu intestino está saudável, seu sistema imunológico está saudável. 

E o contrário também acontece.

Um intestino doente tem relação direta com várias doenças autoimunes, como artrite reumatoide, diabetes tipo 1, esclerose múltipla e doença autoimune do fígado. 

É importante saber que a má alimentação é uma das maiores causas de problemas intestinais. 

Enquanto as bactérias boas crescem com fibras e alimentos vegetais, as bactérias ruins e os fungos adoram alimentos processados ​​e açúcar. 

Além da má alimentação, outros fatores também contribuem para o surgimento da disbiose intestinal:  

  • Estresse crônico
  • Uso frequente de antibióticos
  • Remédios
  • Viagem
  • Intolerâncias alimentares
  • Dormir mal
  • Álcool