- PUBLICIDADE -

Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

10 fatos curiosos sobre a flora intestinal que influenciam na saúde do corpo

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Saiba como sua flora intestinal é importante e como ela interfere na sua saúde.

A microbiota intestinal (ou flora intestinal) é parte fundamental do organismo para garantir energia e boa saúde geral. 

Ela é composta principalmente de bactérias, vírus e fungos.

Por isso, se você deseja melhorar sua saúde, curar doenças crônicas ou saber quais alimentos são ideais para você, é melhor começar a entender como funciona a flora intestinal. 

Conheça dez fatos surpreendentes sobre seu microbioma intestinal que influenciam diretamente na sua saúde

Alimentos “saudáveis” podem não ser tão saudáveis assim

Você sempre comeu verduras e nozes, por exemplo, acreditando que esses alimentos são anti-inflamatórios e saudáveis, certo?

Pois saiba que alimentos como espinafre, ruibarbo, beterraba e nozes contêm oxalatos de cálcio, que podem ser prejudiciais para a saúde. 

[SIGA O CANAL DO CURA PELA NATUREZA NO TELEGRAM]

É que os oxalatos são substâncias que facilitam a formação de pedra nos rins. 

 “Antioxidantes” podem não ser bons para todas as pessoas

Assim como  os oxalatos, os polifenóis encontrados nos alimentos antioxidantes são geralmente considerados muito saudáveis.

Mas se você não tiver os micróbios apropriados em seu organismo que usam polifenóis específicos, você pode não obter todos os benefícios dessa substância.

Excesso de proteína é prejudicial à saúde

A proteína é importante para o ganho de massa e para conseguimos energia.

Mas, cuidado!

Comer proteína em excesso pode provocar inflamação no corpo e diminuir a longevidade.

 Alimentos ”saudáveis” podem causar doenças cardíacas

A colina, substância presente em determinados alimentos, pode ser convertida por bactérias em trimetilamina (TMA), que está associada a doenças cardíacas quando é absorvida pelo corpo e convertida em TMAO.

No entanto, a conversão de TMA não acontece em todos os indivíduos, a menos que eles tenham a bactéria apropriada em seu microbioma.

Alimentos como fígado, salmão, grão de bico, ervilhas, ovos, feijão branco e amendoim são ricos em colina.

Cuidado com o excesso de ferro

Minerais como o ferro podem, em certos ambientes microbianos inflamatórios, promover o crescimento de patógenos como Escherichia, Shigella e Salmonella

Mas a deficiência de ferro pode gerar anemia, causando fraqueza e falta de ar.

Consuma a quantidade adequada de ferro. 

Estresse e ansiedade interferem na saúde intestinal 

O cérebro e o intestino estão conectados através do nervo vago. 

A maioria dos neurotransmissores é produzida ou consumida por nosso microbioma. 

Surpreendentemente, 90% de toda a serotonina (um neurotransmissor de bem-estar) é produzida pelo microbioma intestinal, não pelo cérebro.

Isso significa que, quando você tem um microbioma tóxico, produz um grande número de toxinas, como o sulfeto de hidrogênio, o revestimento do seu intestino começa a se deteriorar e acaba resultando em inflamação.

O microbioma afeta sua energia

Para conseguir mais energia, é preciso equilibrar seu intestino. 

A quantidade de energia que conseguimos extrair dos alimentos depende da eficiência de nosso microbioma em converter os alimentos em energia. 

Microbiomas de alto desempenho são ideais para converter alimentos em energia.

Se os micróbios não podem ou não querem metabolizar a glicose (açúcar) que você ingere, ela será armazenada como gordura.

A dor nas articulações está relacionada com  seu microbioma

O lipopolissacarídeo (LPS) é uma molécula pró-inflamatória-chave produzida por alguns de seus micróbios intestinais. 

Se seus micróbios estão produzindo muito LPS, isso pode prejudicar o sistema imunológico.

E quando o sistema imunológico fica prejudicado, as articulações e outras partes do corpo costumam sofrer efeitos colaterais.

A flora intestinal está diretamente relacionada ao sistema imunológico.

Por isso, muitas vezes, basta equilibrar seu microbioma para acabar com as inflamações do corpo e doenças crônicas. 

Pouco ácido do estômago pode gerar doenças crônicas

O ácido do estômago o protege das bactérias da boca, dos parasitas e fungos da comida.

Se a produção de ácidos do seu estômago estiver baixa, as bactérias da sua boca provavelmente chegarão ao trato gastrointestinal. 

Isso pode ser um fator de risco para doenças autoimunes e inflamação no intestino.

Assim, o baixo teor de ácido estomacal é talvez uma das principais causas de doenças crônicas.

Carboidratos podem ser mais saudáveis do que se imagina

Os carboidratos não são tão ruins quanto todos imaginam.

O mais importante é avaliar se o seu microbioma pode transformar os amidos que você ingere em aminoácidos.

Se sim, então você não precisa correr de uma boa massa ou de um pão fresquinho.

Mas sem exagero, certo?

Mais Lidas