quarta-feira, 26 janeiro 2022
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

10 erros que a maioria comete ao escovar os dentes (inclusive você)

Fizemos uma lista com dez erros que a maioria das pessoas comete ao escovar os dentes, e você provavelmente também comete esses erros.

A saúde bucal é um fator de importância primordial para a qualidade de vida dos seres humanos desde a sua mais tenra idade.

Uma má escovação dos dentes ou a ausência desse tipo de higienização pode provocar várias doenças não só na boca, mas também em outros órgãos.

Cáries, gengivite, todo tipo de infecções, câncer de boca e até doenças cardíacas podem ser desencadeados por falta de uma boa higiene nos dentes.

Sem contar que aqueles que não escovam os dentes corretamente são “discriminados”, pois normalmente exalam o desagradável mau hálito.

Para que você entenda o que está errado no que diz respeito à escovação dos seus dentes, trouxemos uma lista contendo os dez principais erros cometidos pelas pessoas durante essa ação.

Os 10 principais erros cometidos na hora de escovar os dentes

Usar a mesma escova por muito tempo

É muito comum ver pessoas que usam uma mesma escova dental por muitos meses e até mais de um ano.

Esse é um hábito nocivo à saúde bucal, pois as escovas precisam ser descartadas a cada três meses, no máximo.

Acontece que um tempo de uso prolongado faz com que as cerdas da escova se desgastem, perdendo ergonomia e capacidade efetiva na limpeza dos dentes e boca no geral.

Além disso, colônias de microrganismos podem se instalar e proliferar muito na superfície do objeto.

Escovar muito rápido

A maioria das pessoas tem pressa na hora de escovar os dentes.

O tempo médio que o brasileiro gasta em cada escovação é de apenas 15 segundos, o que é cerca de oito vezes menos do que o mínimo de tempo ideal, que é dois minutos.

Uma escovação rápida tende a ser superficial e não atingir todos os pontos da arcada dentária e boca.

Portanto, um maior período de tempo de escovação permitirá a remoção de sujeiras muitas vezes até imperceptíveis.

Uma escovação rápida favorece a proliferação de fungos, bactérias e até vírus que estejam vivendo na boca.

Enxaguar a boca após a escovação

Você não leu errado, é isso mesmo.

O “ritual” mais comum para a maioria esmagadora das pessoas na hora da escovação é escovar os dentes, cuspir o excesso de creme dental e logo após enxaguar a boca para remover o que sobrou do produto.

Mas este hábito não é recomendado por especialistas por uma simples razão.

Os cremes dentais possuem substâncias usadas para fortalecer e conservar a estrutura dos dentes.

Quando enxaguamos a boca, removemos totalmente essas substâncias, impedindo que elas atuem nos dentes.

Portanto, o ideal é que ao terminar a escovação apenas o excesso de creme dental seja cuspido e o creme que estiver nos dentes permaneça agindo no interior da boca.

Quem não conseguir permanecer com o creme dental na boca pode enxaguar normalmente, mas logo após terá de fazer o uso de um antisséptico bucal que contenha substâncias protetoras da saúde dental na composição.

Guardar a escova no banheiro

É terminantemente proibido guardar a escova de dentes no banheiro, e essa regra já devia ser conhecida por muitas pessoas.

O banheiro é um ambiente completamente tomado por bactérias e microrganismos.

Manter a escova de dentes em um local assim favorecerá a colonização da escova por bactérias perigosas como as encontradas nas fezes, por exemplo.

O ideal é guardar a escova em algum outro local como guarda-roupas ou armários que estejam fora do banheiro.

Usar errado o fio dental ou não usar

O fio dental é uma ferramenta eficaz e indispensável para a higiene bucal.

Restos de alimentos se “escondem” entre os dentes, posteriormente se decompondo e prejudicando a saúde da boca.

Mas a maioria das pessoas ou não usa o fio, ou o usa de forma errada.

O fio dental deve ser usado todos os dias, pelo menos duas vezes.

Além disso, todas as junções de dentes devem ser limpas, e em todas as ocasiões.

Esse hábito evita que essas sujeiras invisíveis se acumulem entre os dentes e venham provocar alterações na estrutura dental como as cáries.

Não escovar a língua

A língua é um lugar rugoso e, portanto, ideal para a proliferação de bactérias.

Não escovar a língua faz com que o desenvolvimento dos microorganismos no local aumente, causando o mau hálito por exemplo.

Por isso, a língua deve ser totalmente escovada, sempre de trás para a frente, todas as vezes que os dentes forem ser escovados.

Usar escova com cerdas duras

O uso de escovas com cerdas duras não é recomendado.

Esse tipo de escova não tem efetividade na escovação dos dentes e pode até provocar lesões na gengiva.

Escolha sempre escovas de dentes com cerdas macias ou extramacias.

Não escovar da forma correta

Hábitos errados e a pressa para escovar os dentes fazem com que a maioria das pessoas escove errado.

A maneira correta de se escovar a parte frontal dos dentes é fazendo movimentos circulares ou de “pinça”, passando a escova da gengiva até o fim dos dentes, sendo de cima para baixo na arcada superior e de baixo para cima na inferior.

Já para a parte interna da arcada, é obrigatório fazer a escovação, e na hora de fazer o ideal é que a escova esteja “em pé”, sempre fazendo movimentos circulares ou um movimento parecido com o de um limpador de para-brisas, indo de um lado a outro da arcada dentária, repetindo o mesmo processo na arcada inferior e superior.

Já na superfície dos dentes, a chamada superfície oclusal, onde acontece a trituração dos alimentos, a única forma possível de escovação é a de “vai e vem”.

Preste bastante atenção e faça a correta escovação dos seus dentes.

Usar errado a escova elétrica

A escova de dentes elétrica é um dispositivo pouco usado, mas algumas pessoas usam e podem estar usando errado.

A escova elétrica é programada para “fazer o trabalho” que um humano faz.

E muitas pessoas usam esse produto para que ele faça toda a escovação, sem usar as técnicas de escovação correta, o que não é recomendado.

O ideal é usar a escova manual e proceder com um escovação correta.

Mas, se for usar uma escova elétrica, não deixe que o dispositivo faça o trabalho por você, pois ele pode ser malfeito.

Escovar poucas ou muitas vezes

A quantidade de escovações ideal é de três vezes ao dia – nem mais, nem menos.

Algumas pessoas escovam uma ou duas vezes, enquanto outras excedem a quantidade e escovam os dentes quatro ou cinco vezes ao dia.

Mas o correto é que se escove apenas após as principais refeições: café da manhã, almoço e jantar.

A falta de escovações têm as suas consequências já conhecidas, mas o excesso de escovações, além de tudo, pode provocar danos à gengiva e ao esmalte dos dentes.

Portanto, a frequência correta deve ser praticada.

Importante

Você não deve usar muita força ao escovar os dentes, pois a pressão pode estragar a sua escova, provocar lesões na gengiva e até mesmo fraturas, dependendo da força empregada.

Essa mau hábito além de nocivo é totalmente desnecessário, porque o que vai fazer a diferença é a técnica correta de escovação, e não a força alocada em sua execução.

Por fim, não é indicado escovar as gengivar, pois as cerdas da escova podem provocar lesões no local.

- PUBLICIDADE -

Veja Também

Redes Sociais

3,436,539FãsCurtir
159,642SeguidoresSeguir
575,080SeguidoresSeguir
522SeguidoresSeguir
3,878SeguidoresSeguir
564,000InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -