Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

10 coisas muito comuns que aumentam o risco de câncer

Estes hábitos aumentam o risco de câncer, mas muita gente não sabe.

Cuidar de sua saúde significa evitar comportamentos que possam levar você a desenvolver condições médicas perigosas, como o câncer.

Infelizmente, nem todos os hábitos causadores de câncer são óbvios.

Mas aqui estão algumas pequenas coisas que você está fazendo que podem estar aumentando o risco de desenvolver essa doença.

Convivência com fumantes

O tabaco pode causar muitos tipos de câncer, incluindo o de pulmão.

Pense se ainda estiver fumando e descubra outros riscos associados a maus hábitos de vida.

Se você está sendo educado (ou evitando desconforto) ao deixar as pessoas fumarem em sua casa, saiba que a fumaça do cigarro libera centenas de substâncias tóxicas, 70% das quais podem causar câncer. 

Então exija que seus visitantes saiam para fumar.

O fumo passivo é prejudicial.

Pode causar câncer de pulmão em adultos não fumantes e aumentar o risco de câncer de mama.

Obesidade

O tecido adiposo extra produz mais estrogênio e outros hormônios que estimulam o crescimento e a proliferação celular (quanto mais células se dividem, maior a probabilidade de se desenvolver câncer). 

A obesidade causa inflamação crônica, que danifica o DNA e aumenta o risco de câncer no cólon, mama (em mulheres na pós-menopausa) e endométrio.

Idade a partir de 60 anos

Um quarto dos novos cânceres é diagnosticado na faixa etária de 60 a 74 anos. 

Nenhum alimento ou nutriente o protegerá do câncer, mas uma dieta variada que contenha vegetais, frutas, grãos integrais e legumes ajuda a reduzir o risco de desenvolver múltiplos tumores.

Permanecer muito tempo sentado

As pessoas que passam o tempo em frente à televisão ou em sua mesa de trabalho estão no grupo de alto risco. 

Uma pesquisa alemã analisou 43 estudos observacionais, que avaliaram 4 milhões de pessoas e 70.000 casos de câncer. 

Duas horas extras gastas sentadas aumentam o risco de câncer de cólon em 8%, no endométrio em 10% e nos pulmões em 6%, mesmo que você se exercite.

Não andar o suficiente

É a forma menos complicada de exercício e basta caminhar 30 minutos por dia, de três a cinco dias por semana. 

Pesquisas mostram que o aumento da atividade física pode reduzir o risco de câncer de cólon em 40%.

Caminhar também pode diminuir o risco de câncer de mama. 

Um estudo com 73.600 mulheres na pós-menopausa constatou que aquelas que andavam uma hora por dia reduziram seu risco em 14% em comparação com aquelas que caminhavam  menos de três horas por semana.

Adormecer na frente da TV

A exposição à luz artificial durante a noite pode aumentar o risco de câncer de mama e próstata. 

Curiosamente, mulheres que trabalham no turno da noite são mais propensas a desenvolver câncer de mama.

Isso pode ser explicado pelo fato de que trabalhar à noite suprime a produção de melatonina, o hormônio que controla o ciclo do sono. 

Recomendamos que você leia um livro em vez de um tablet e defina um timer na TV para não passar a noite ligada e expor você à luz artificial.

Bebidas alcoólicas

O álcool também é uma causa de câncer.

O limite diário recomendado é de uma bebida por dia para mulheres e duas para homens. 

Além disso, o álcool pode desencadear certos tipos de câncer: cabeça e pescoço, esôfago, estômago, fígado e mama. 

Carne bem passada ou churrasco

Você gosta de carne bem passada?

Pois saiba que o calor gerado para obter esse resultado cria aminas heterocíclicas (HA) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs), que causam alterações no DNA e aumentam o risco de câncer. 

Experimentos de laboratório mostraram o aparecimento de tumores no peito, cólon, próstata, entre outros. 

Estudos mostram que fazer churrasco e fritar qualquer tipo de carne aumenta o risco de câncer de cólon, pâncreas e próstata. 

Um de seus pais teve câncer quando jovem

Se sua mãe, pai, irmão ou irmã desenvolveram câncer em uma idade jovem (câncer de cólon antes dos 45 anos), pode ser genético e você pode ter herdado o mesmo gene.

Outros sinais de hereditariedade: múltiplos casos de um tipo raro de câncer (rins), vários cânceres na mesma pessoa (mama e ovário), câncer afetando um par de órgãos (ambos os rins, ambos os seios). 

Se você tem um histórico familiar, veja a possibilidade de fazer uma análise genética.

Excesso de exames como mamografia e raio-X

Como sabemos, esses tipos de exames emitem muita radiação, o que causa câncer.

Às vezes precisamos fazer esses exames, por suspeitas de doenças.

Mas, quando menos fizermos, melhor para nossa saúde.

Só para você ter uma ideia dos riscos: segundo pesquisa publicada no periódico British Medical Journal, fazer exame de mamografia como prevenção ao câncer de mama pode acabar aumentando os riscos para o tumor em algumas mulheres.

De acordo com o estudo, a exposição à radiação pode elevar em até cinco vezes as chances de mulheres jovens com uma mutação nos genes BRCA1 e BRCA2 – responsáveis por controlar a supressão dos cânceres de mama e de ovário – desenvolverem a doença.

O que fazer?

Substitua estes exames por outros que não oferecem riscos.

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

DEIXE SEU COMENTÁRIO