Magnésio, fonte de juventude* | Cura pela Natureza.com.br

Magnésio, fonte de juventude*

-->
Mineral presente em grãos, crustáceos e mariscos, folhas verdes e legumes exerce mais de 300 funções no organismo humano e é fundamental para o envelhecimento saudável

Cinthya Leite
cleite@jc.com.br

Grão-de-bico faz bem porque é rico em fibras e minerais, enquanto que amêndoa e avelã devem ser incluídas no cardápio porque encabeçam o rol das gorduras insaturadas, que ajudam a tirar o colesterol ruim (LDL) da circulação. E o lado bom do espinafre é a presença de ácido fólico, que pode ser uma cautela a mais em favor do bom desempenho do coração. Embora forneçam benefícios diferentes ao organismo, esses elementos têm uma característica em prol da saúde: apresentam alto teor de magnésio.

Embora pouco proclamado, esse mineral exerce mais de 300 funções no organismo humano e, por isso, é bastante necessário para as pessoas envelhecerem com qualidade de vida. “A carência de magnésio acelera o processo de envelhecimento. A diabete mal controlada, em qualquer fase da vida, acelera o desgaste dos vasos sangüíneos e dos tecidos porque há perda acentuada desse nutriente devido à insulina elevada”, diz o médico brasiliense Arnoldo Velloso, especialista em antienvelhecimento.

Autor de estudos sobre a ação do magnésio no campo da medicina ortomolecular, Arnoldo Velloso ministrou palestra no Recife, no mês passado, quando enfatizou a possibilidade de se alcançar bem-estar através do acréscimo desse mineral numa alimentação saudável. “O magnésio compete com o cálcio pelos mesmos canais de absorção. Iogurtes, que são boas fontes de cálcio, podem ser acompanhados de uma castanha-do-pará, que é rica em magnésio. Assim, há uma entrada balanceada dos dois nutrientes no organismo”, garante o médico. O magnésio ainda tem o poder de corrigir e regular outros minerais, como sódio, potássio e cálcio. É por isso que é fundamental mesclar alimentos no prato.

De acordo com o estudo do professor Giuseppe Paolisso, da Universidade de Nápoles, na Itália, o déficit de magnésio é associado às diabetes tipos 1 e 2. A pesquisa, publicada no Jornal Americano de Nutrição Clínica, mostra que a ausência desse mineral aumenta o risco de desenvolvimento da retinopatia diabética – lesões que aparecem na retina e que podem causar perda da acuidade visual.

Recado seja dado: uma boa dose de magnésio minimiza os impactos negativos deixados pelas taxas irregulares de glicose no sangue. E também ajuda a baixar a pressão arterial por dilatar as artérias, segundo o médico norte-americano Michael Roizen, conhecido pelo best seller A idade verdadeira (Ed. Campus/Elsevier, R$ 70), sobre os fatores que afetam a saúde com o passar dos anos.

“O nutriente ainda relaxa os tubos brônquicos e pode ser útil em casos de asma”, diz Roizen. No livro Você: manual do proprietário (Ed. Campus/Elsevier, R$ 70), ele assegura que uma dieta rica em magnésio pode fazer um indivíduo ficar com um organismo até um ano mais jovem.

Vale salientar que a falta de magnésio no organismo desencadeia sensações desagradáveis, como perda de apetite, náusea, vômitos, sonolência, contrações musculares súbitas, tremores e taquicardia. “A carência ainda aumenta a tensão pré-menstrual, os riscos de infarto cardíaco e de derrame cerebral, como também a morte súbita”, acrescenta Arnoldo.

O problema é que todos os sintomas apresentados pela privação desse nutriente são comuns a muitos problemas de saúde e, por isso, é difícil diagnosticar quando os sinais são frutos da ausência de alimentos ricos no mineral em foco. “A melhor maneira de consumir o magnésio é através de injeções intramusculares ou intravenosas, desde que sejam aplicadas por especialistas. Também é recomendado o consumo de água magnesiana e de suplementos de magnésio”, afirma Arnoldo.

Uma orientação médica é importante no caso de uma suplementação porque o excesso de magnésio é prejudicial à saúde. Se o consumo ultrapassa as cotas necessárias para as funções vitais, podem aparecer pressão baixa, problemas respiratórios e inibição da calcificação óssea.

Sobre as recomendações diárias de magnésio, geralmente mulheres acima dos 18 anos devem consumir 310 miligramas (mg) por dia, quantidade equivalente a aproximadamente 150 gramas de grão de soja. Já homens na mesma faixa etária precisam de 400 mg diariamente. Bebês e crianças também necessitam do mineral, mas numa proporção menor. Só para ter idéia, entre 4 e 8 anos, são necessárias 130 mg do nutriente por dia.

A recomendação é que, quanto mais cedo alimentos ricos com a substância forem acrescidos ao prato, menores são as chances de ser fazer suplementação na vida adulta e na velhice, quando começam a se proliferar gorduras maléficas no sangue.

“Se existe carência de magnésio, é provável que as taxas do colesterol ruim estejam irregulares. No momento em que as taxas desse mineral ficam normais, consegue-se restabelecer os níveis de uma forma natural e sem efeitos colaterais”, argumenta Arnoldo. Para essa normalização, contudo, é preciso que o paciente esteja ciente de que a suplementação por si só não faz efeito. Então, nada mais coerente que aderir a bons hábitos alimentares.

*Fonte: Jornal do Commercio, Recife, 20/5/2007
(http://jc.uol.com.br/jornal/2007/05/20/not_232442.php)

13 comentários:

- Gustavo Felino - disse...

A dolomita é rica em magnésio? Gostaria que falasse um pouco sobre dolomita Ouvi dizer também que cacau em pó e salgadinho de soja, também ajudam .

Sol Cavalcanti disse...

Prezado Gustavo,

A dolomita é rica em magnésio, mas é importante comprar a forma quelada, que o corpo absorve melhor. Quando ao cacau em pó e ao salgadinho de soja, não sei, mas lembre-se de que eles são industrializados. Vou pesquisar isso e outras fontes de magnésio e postarei em breve.

Abraço.

Buxi disse...

Olá, muito interessante o artigo. Saberia-me dizer se existe alguma tabela na internet com os alimentos que mais magnesio tem?
Obrigada

Sol Cavalcanti disse...

Olá, Bruxi.
Obrigada pelos elogios.

Os alimentos ricos em magnésio são grãos oleaginosos, como castanhas e nozes, soja, leite, peixes, verduras, cereais integrais, pão integral e vegetais de coloração verde-escura.

Em http://www.emedix.com.br/vit/vit011_1f_magnesio.php, encontrei a seguinte informação:

Teor de magnésio em alguns alimentos (por 100 mg)

Fonte - mg

Grão-de-bico - 560

Gérmen de trigo - 346

Grão de soja - 245

Farinha de soja - 220

Avelã - 205

Amêndoa - 205

Grão de trigo - 205

Milho - 157

Nozes - 130

Cevada - 96

Figo - 96

Lentilha - 90

Espinafre - 64

Tâmara - 65

Carne de porco - 50

Carne de coelho - 40


Abraço.

Ana Paula disse...

Muito interessante o artigo.
Eu tenho deficiencia de magnésio desde os 5 anos, o que na época me ocasionava contrações musculares intensas.
É muito complicado tratar pois a maioria dos médicos não sabe lidar com algo tão raro. Estou alterando minha dieta e trocando o leite normal por leite de soja, o arroz por arroz integral e comendo mais salada.
minha maior dificuldade está sendo na hora dos lanches. Alguma sugestão? A alteração na dieta pode influenciar substancialmente o meu nivel de magnésio?

Sol Cavalcanti disse...

É verdade, Ana. Quando eu tinha 16 anos sofri com dores musculares e fiquei uns dias sem andar. Os médicos fizeram diversos exames e nada encontraram. No fim disseram que eu teria de tomar remédio para dor a vida toda. Por sorte, lembrei-me de um clínico-geral a quem eu havia ido antes que me receitara cálcio, mas que eu não tomei por achar que aquele médico poderia estar errado porque nem me examinara direito (quanta bobagem!). Tomei o cálcio e em três dias já não sentia nenhuma dor.

Quanto ao lanche, o melhor são frutas. Se você trabalha, ande com maçã lavada na bolsa, para comer a qualquer momento. Banana também é ótima opção. Frutas secas também são ótimas para levar na bolsa. Todas elas longe do celular, claro! Em casa você pode comer mamão, laranja, tomar suco de abacaxi com hortelã, de maçã com salsão ou agrião. Enfim, você tem diversas possibilidades de lanches saudáveis, que nem se comparam aos industrializados.

Saúde e paz!

Ivo disse...

Prezado
Tenho psoriase palmar, sinto muita coceira nas mão, lateral da coxa e panturrilha, isso ja tem quase 2 anos o magnásio (PA) diluido em água pode me ajudar? grato Ivo

Ivo disse...

TENHO PSORIASE HA DOIS ANOS , SINTO MUITA COCEIRA NAS MÃO, COXAS VIRILHA E PANTURRILHA. NAS MÃO HA DESCAMAÇÃO E A PELE SAI, FORMANDO MACHUCADOS QUE ARDEM MUITO. O MAGNÉSIO PODE ME AJUDAR? E QUANTO AO MAGN´SIO DILEUIDO EM ÁGUA (PA)? GRATO IVO

Nice disse...

Tenho 74 anos meu grande problema é má circulação, varizes nas pernas, dormencia nos pés, gostaria de saber se o cloreto de magnesio pode ajudar, faz 15 dias que estou tomando porque tambem estou com osteoporose, estou muito otimista.ctudyo cer

claudia disse...

Olá,gostaria de saber que tipo de exame precisamos pedir ao médico para sabermos se estamos com um bom índice de magnésio e se o magnésio ajuda a segurar o cálcio no organismo,pois tenho perdido cálcio pela urina.Obrigada!!!

Michel disse...

Adorei a lista é ótima, encontrei outros alimentos ricos neste site: http://alimentosricos.com

Anônimo disse...

Por favor,

suco de couve contém magnésio? Qual a receita correta? Grata

Anônimo disse...

È verdade que , quem já teve trombose não deve tomar suco de couve?