Asma e catarro em bebês

-->
Toda mãe sabe (pelo menos teoricamente) que a amamentação é essencial para o bebê, pois o protege de várias doenças tanto no presente como no futuro.

Você sabia que o bebê que mama tem pouquíssima probabilidade de pegar doenças quando é adulto? Você sabia que um adulto que mamou quando era bebê tem pouquíssimas chances de sofrer com a cândida?

O leite materno tem todos os nutrientes de que o bebê precisa para crescer forte e saudável. Até os seis meses de vida, o bebê deve ser alimentado somente com o leite da mãe.

Acontece que muitas mulheres, por vaidade, por praticidade ou mesmo por incapacidade de amamentar, trocam o leite materno pelo leite de vaca, a moderna substituta da “ama-de-leite”. Resultado: o bebê fica com asma, catarro, baixa imunidade, entre tantos outros problemas.

O leite de vaca tem muita proteína, que o bebê não consegue digerir (lembre-se de que o leite de vaca foi feito para o bezerro, que pesa muitíssimo mais que o bebê e, portanto, precisa de muito mais proteína). Sem falar nos hormônios que a vaca recebe e que passam para o leite...

Mas o bebê que mama no peito não estará livre da proteína do leite de vaca se a mãe abusar desse alimento: o leite do peito ficará rico em proteína e o bebê é quem sofrerá as conseqüências.

Outro veneno para o bebê é o açúcar, que facilita o aparecimento de cáries e diabete.

Saiba que tanto o leite de vaca como o açúcar viram muco no corpo e entopem as vias respiratórias.

A solução é a mãe não dar açúcar nem leite de vaca ao bebê, bem como evitar ingerir esses alimentos em excesso.

Ah, e aquela história de que o doce aumenta a quantidade de leite é furadíssima. Tem pouco leite no peito? Tome muito chá de erva-doce que não vai faltar leite.

E o corpo não precisa de glicose?

Sim. Mas o açúcar não faz falta ao bebê nem precisa ser substituído pelo mel.

Quanto ao leite, se o bebê já não mama, substitua o leite de vaca por leite vegetal. Sabia que leite de girassol é uma delícia? Além de ser muito forte e antioxidante.

Sabia que nem só de leite vive um bebê? Existem várias opções de alimentos: sucos, sopinhas, papinhas... Todos naturais, claro, feitos em casa. Ou você vai querer que seu bebê coma aqueles alimentos sem vida e cheios de goma (goma guar, goma xantana...).

Faça isso e veja o resultado: muito mais saúde e menos visitas ao pediatra.

Eu criei meus dois filhos assim e até hoje, graças a Deus e à alimentação, eles nunca precisaram fazer nebulização nem foram socorridos com asma (eu tive asma quando criança, mas minha mãe me curou com lambedor de muçambê!).

Um comentário:

Viviane disse...

Oi Solange, parabéns pelo blog! mora nos meus favoritos faz um mês. :)

pergunta que não cala: o que é lambedor de quê? rs...tenho dois pequenos. Ele mamou até os 3 anos. Ela tem um aninho e mama bem. Ele tem todos os traços, como eu, de que está desenvolvendo uma rinite (equizeminha na dobra do braço e etc). Ela acabou de manifestar um também! aff..tentando encontrar alternativas de comidinhas que ajudem os corpinhos deles, sabe?

Por isso queria saber que receita foi essa da sua mãe para a bronquite...

beijos e mais uma vez, parabéns!

viviane
vivianears@gmail.com