Cura Pela Natureza, saúde e tratamentos naturais

Saiba quais são as 35 cidades menos desiguais e com melhor qualidade de vida do Brasil

Infelizmente, o Brasil é um país de muita desigualdade social.

Mas é possível sim, neste país, viver em localidades com boa qualidade de vida e sem muita desigualdade social.

E por que estamos falando deste assunto mais uma vez no Cura pela Natureza?

Porque pesquisas já provaram a importância do ambiente para a saúde e o bem-estar.

Por isso, uma cidade com boa qualidade de vida é essencial para vivermos bem e prolongarmos nossa existência.

Por isso, os moradores da cidade de Pomerode, em Santa Catarina, estão de parabéns.

A cidade deles é a mais igualitária do país. 

Por outras palavras, Pomerode é a cidade menos desigual do Brasil.

E por que esse título?

Porque Pomerode tem os melhores índices em quesitos como emprego, escolaridade e violência, de acordo com o Atlas da Exclusão Social no Brasil.

Segundo o levantamento, as 35 cidades com os menores índices de exclusão social ficam nos estados de Santa Catarina (com 13 municípios), Rio Grande do Sul (13 municípios) e São Paulo (9 municípios).

A pesquisa foi organizada por Alexandre Guerra, Marcio Pochmann e Ronnie Aldrin Silva e publicada pela Editora Cortez.

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores consideraram sete indicadores: pobreza, emprego, desigualdade, alfabetização, escolaridade, juventude e violência.

Cada um desses itens recebeu um peso dentro do IES, conforme a tabela a seguir:

Índice: Peso

Pobreza: 17%

Emprego: 17%

Desigualdade: 17%

Alfabetização: 5,7%

Escolaridade: 11,3%

Juventude: 17%

Violência: 15%

Os dados foram retirados dos Censos demográficos do IBGE de 2000 e 2010.

A exceção são os dados de violência, que vieram do Sistema de Informações de Mortalidade, do Ministério da Saúde.

As informações encontradas nessas fontes foram transformadas em índices de 0 a 1.

As piores condições de vida equivalem aos valores próximos de 0; e as melhores, aos valores próximos de 1.

A mesma lógica vale para o Índice de Exclusão Social.

As 35 melhores cidades, ou seja, as mais igualitárias do Brasil são:

Sendo isso, o ranking ficou o seguinte:

1º Pomerode – SC

2º Vale Real – RS

3º Picada Café – RS

4º Schroeder – SC

5º Elisário – SP

6º Borá – SP

7º Jaraguá do Sul – SC

8º Dois Irmãos – RS

9º Treviso – SC

10º Vila Flores – RS

11º Feliz – RS

12º Morro Reuter – RS

13º Ascurra – SC

14º Brusque – SC

15º São José – SC

16º Tupandi – RS

17º Botuverá – SC

18º Serafina Corrêa – RS

19º Teutônia – RS

20º São Caetano do Sul – SP

21º São José do Hortêncio – RS

22º Dourado – SP

23º Gabriel Monteiro – SP

24º Indaial – SC

25º Capivari de Baixo – SC

26º Blumenau – SC

27º Arroio do Meio – RS

28º Rio dos Cedros – SC

29º Bady Bassit – SP

30º Santa Maria do Herval – RS

31º Inúbia Paulista – SP

32º Palmares Paulista – SP

33º Orindiúva – SP

34º Timbó – SC

35º Bento Gonçalves – RS
Leia Mais ►

Receita de antibiótico caseiro excelente para combater cistite e infecção urinária


Os principais sintomas da infecção urinária são a dor e a necessidade frequente de urinar.

As mulheres são as principais vítimas desse problema.

As infecções urinárias são mais comuns nas mulheres porque elas ocorrem devido à penetração de bactérias pela uretra.

Os homens, por terem uretra mais longa, são naturalmente mais protegidos.

Infecções urinárias podem ser graves.

Por isso é sempre bom buscar ajuda de um médico.

O antibiótico caseiro e natural que vamos ensinar serve de proteção para quem tem esse problema frequentemente.

E é ótimo também para tratar cistite, especialmente por sua eficácia na luta contra a bactéria Escherichia coli, maior responsável por inflamações no trato urinário.

Entre os componentes deste antibiótico natural, encontramos a salsa, excelente para limpeza dos rins e de todo o aparelho urinário.

A casca de limão compõe o medicamento devido a seu alto poder de destruir vírus e bactérias.

É o mesmo caso do mel, comprovadamente um destacado bactericida.

E, para fechar com chave de ouro, o azeite de oliva, também reconhecido por sua atividade antibiótica.

E como se faz esse antibiótico natural?

É fácil.

Veja:

INGREDIENTES

250 gramas de raiz de salsa

250 gramas de casca de limão

250 ml de mel

100 ml de azeite extravirgem de oliva

MODO DE PREPARO

Higienize bem os ingredientes.

Pique a raiz da salsa e ponha no copo do liquidificador.

Adicione a casca de limão, o azeite e o mel. 

Bata até misturar e dissolver tudo muito bem.

A receita está finalizada.

Não é realmente fácil?

Conserve o antibiótico natural  na geladeira.

A dose é uma colher (sopa) deste remédio todas as manhãs e assim que suspeitar da cistite ou da infecção urinária.

Este antibiótico natural também age como um preventivo e pode ser consumido sem receios (na dose recomendada), pois, diferentemente dos antibióticos de farmácia, não destrói a flora intestinal.

Mas, repetimos, é muito importante o acompanhamento de um médico, especialmente nos casos de infecção urinária.

IMPORTANTE: procure usar ingredientes orgânicos.

Se não for possível, tente minimizar a ação dos pesticidas desta forma: coloque os vegetais em 2 litros de água misturada com 2 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio.

Espere meia hora e depois enxágue bem.

Depois desse processo, higienize as verduras de sua maneira preferida (com vinagre ou água sanitária). 
Leia Mais ►

Receita de salada de pote: para facilitar sua vida e você comer verdura todos os dias

Às vezes, com a correria do dia a dia, não dá tempo de preparar uma refeição natural.

Então as pessoas apelam para a comida industrializada e, o pior de tudo, para refeições em lanchonetes fast food.

A consequência é a alimentação pobre em frutas, verduras e legumes.

O problema é que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, é aconselhável comer no mínimo 400 gramas de frutas e hortaliças por dia.

Comer saladas, portanto, é essencial para quem busca saúde.

Mas é realmente difícil conciliar a correria do dia a dia com hábitos saudáveis de alimentação.

Ainda bem que o ser humano é criativo.

E a solução para quem tem uma vida corrida e não tem tempo de preparar salada diariamente já existe: a salada de pote.


Além de lhe garantir uma alimentação saudável e natural, a salada de pote vai facilitar sua vida com muita praticidade na hora de cozinhar.

E o preparo é muito simples:

1º Escolha verduras e legumes que combinem:  o bom gosto na cozinha é essencial para sentirmos prazer na hora de nos alimentarmos.

2º Lave bem os ingredientes escolhidos: você pode lavar em água corrente ou colocá-los numa bacia com água e remover as sujeiras com as mãos.

Feito isso, coloque as verduras e legumes de molho numa solução de uma colher de água sanitária para cada litro de água.

Deixe descansar por 15 minutos e depois enxágue bem.

3º seque bem os vegetais: seque tudo, principalmente as folhas, para que elas não estraguem no pote.

A secagem pode ser feita no secador de vegetais ou com um papel toalha.

4º Cozimento: couve-flor, brócolis e repolho são da mesma família e ficam mais saborosos quando cozidos.

Você pode cozinhá-los em água fervente por 4 minutos.

Em seguida, jogue-os numa bacia com gelo para interromper o cozimento e mantê-los com aparência viva.

5º Preparo das verduras: se você escolher cenoura, pode ralar sem descascar, mas com a casca apenas se for orgânica.

Beterraba também cai bem.

O pepino é ótimo em rodelas.

Tomates-cereja e ervilhas também são bem-vindos.

6º Armazenamento: escolha um pote de vidro com boca larga.

Lembre-se de que o molho deve ser o primeiro a entrar no pote.

O molho pode ser um vinagrete feito da mistura de azeite de oliva, limão,  cebola e um pouco de sal.

Em seguida, acrescente a cenoura e o pepino, pois não há problemas quando entram em contato com o molho.

Depois, coloque a couve-flor ou os brócolis, o tomate-cereja e as folhas.

Procure seguir essa ordem.

Pronto!

Agora é só tampar o pote e conservar na geladeira.

Sob refrigeração, dura até 7 dias.

Faça a quantidade potes suficiente para esse prazo.

E assim estará garantida a cota ideal de vegetais para você e sua família durante toda a semana.
Leia Mais ►

Receita de extrato de hortelã - para gripe, resfriado, dor de cabeça e cólica menstrual


Amamos esta receita!

O extrato de hortelã, além de seus benefícios medicinais - que são muitos -, é muito saboroso.

Você pode tomar 1 colher (sopa) dele, antes das refeições, para evitar gases e facilitar a digestão.

Ele também pode ser usado no combate a gripe, resfriado, dor de garganta e a cólica menstrual (de 1 a 3 colheres de sopa por dia).

Outra opção de uso é espalhar um pouco do extrato de hortelã nas mãos e inalá-lo para o tratamento de sintomas de tosse, congestão nasal e dor de cabeça. 

Em caso de picadas de insetos, o extrato de hortelão pode ser passado na pele, proporcionando um alívio na irritação.

Massagens circulares na cabeça, com esse extrato, aliviam dores de cabeça tensionais.

Acredita-se que o extrato de hortelã, devido à sua ação antiviral, seja capaz de eliminar o herpes.

Também existe a crença de que ele ajuda a dissolver e a prevenir cálculos biliares.


O fato é que o consumo regular - sem excessos - do extrato de hortelã será mais um reforço que você dará ao seu corpo, deixando-o mais resistente às doenças.

É muito fácil fazer esse extrato.

Para começar, selecione hortelã fresca.

O ideal é meia xícara de folhas (apenas folhas!).

Lave bem as folhas em água corrente.

Depois, amasse-as com as mãos ou com um pilão para liberrar os óleos da hortelã.

Coloque dentro de um vidro de uma garrafa e adicione 1 xícara e meia de vodca de boa qualidade.

Tampe o vidro ou a garrafa e coloque num local fresco e escuro.

Deixe repousar por 30 dias, mas agite o vidro ou garrafa diariamente.

Leia Mais ►

Receita de pizza sem farinha (sem glúten) com massa de couve-flor

Já publicamos algumas receitas de pizza sem glúten, como a <PIZZA DE TAPIOCA>.

Agora estamos  trazendo mais uma opção de pizza para quem não pode ou não é adepto do glúten.

Pizza de massa de couve-flor!

Ela é totalmente sem farinha, feita com massa de couve-flor.

Isso mesmo, a couve-flor é que vai ser a base do disco de pizza.

Não é maravilhoso?

E o resultado é simplesmente perfeito: a pizza é uma delícia e muito saudável.

E nada de complicação na hora de fazer.

É tudo muito simples.

Confira:

INGREDIENTES

1 couve-flor grande

1 dente de alho

1 xícara de queijo muçarela (melhor se for sem lactose)

1 ovo batido

1 colher de chá de orégano

1 pitada de sal

MODO DE PREPARO

Lave bem a couve-flor, descarte as folhas verdes (ou seja, você vai usar apenas a parte branca) e corte em pequenos pedaços, como pequenos buquês.

Depois, jogue tudo no processador de alimentos. 

Processe bem, até ficar bem fininha, como se fosse uma farinha.

O segundo passo, segundo a receita original, é levar ao micro-ondas por 8 minutos.

Mas, como não somos fãs do aparelho, sugerimos que você o substitua por uma panela com água fervente em fogo baixo, onde a couve cozinhará por 6 minutos.

Depois, escoe a água numa peneira de malha fina.

Feito isso, coloque os pedacinhos de couve-flor em cima de um pano fino e deixe esfriar.

Quando esfriar, feche o pano com a couve como se fosse um pacotinho e esprema (foto), retirando todo o líquido que houver.

Assim que terminar esse procedimento, você verá que virou uma massa.

Então, coloque-a numa vasilha e acrescente os outros ingredientes e misture.

Em seguida, espalhe a massa numa fôrma de pizza untada com manteiga (ou, se preferir, forre a fôrma com papel-manteiga) e leve ao forno (já preaquecido) por 25 minutos.

Depois que tirar do forno, a massa estará pronta para receber o recheio: espalhe um pouco de molho de tomate, manjericão e muçarela e leve ao forno por mais 5 minutos. 

Pronto!

Agora é só saborear com a família!
Leia Mais ►

Conheça um ótimo remédio natural para hemorroida

Hemorroidas são varizes, veias alterada no ânus.

Elas podem ser externas, quando ficam visíveis, ou internas, aparentemente não existentes, porém muitas vezes trazendo incômodos e dores.

Na visão da medicina natural, as hemorroidas são provocadas por má circulação, prisão de ventre e excesso de toxinas na região do ânus.

E também têm relação estreita com pessoas que se cobram muito da vida, que são perfeccionistas e trabalham sob pressão de prazos determinados.

A primeira recomendação da medicina da natureza a quem tem hemorroidas é melhorar a alimentação.

É essencial uma dieta rica fibras, para que evitar a prisão de ventre e manter os intestinos livres do acúmulo de fezes.

A alimentação sadia e alcalina também melhorará a circulação do sangue não só na região do ânus, mas como em todo o corpo.


O doente de hemorroidas deve ficar longe de açúcar, álcool, café, chocolate, pimenta, glúten e beterraba.

E consumir com frequência limonadas, saladas com folhas, cebola, água de coco e sucos de frutas como maçã e melancia.

Afora esses cuidados alimentares, o tratamento pode ser reforçado com um medicamento caseiro à base de hamamélis.

Essa planta melhora a circulação e tem propriedades anti-inflamatórias e anti-hemorrágicas.

A aplicação desse remédio natural de hamamélis vai desinflamar e ajudar a diminuir as dores da hemorroida.

A receita é muito fácil:

INGREDIENTES

1 xícara de folhas secas de hamamélis (compra-se em lojas de produtos naturais ou de ervas medicinais)

500 mL de água

MODO DE PREPARO

Ferva a água.

Depois que ferver, coloque as folhas e feche a panela.

Espere 15 minutos.

Após esse tempo, coe e guarde na geladeira.

MODO DE APLICAR

Quando estiver gelado, coloque uma boa quantidade do chá num pedaço de algodão, de modo que forme um chumaço, que será aplicado no local da hemorroida.

Repita essa aplicação três vez por dia.

Normalmente, os sintomas diminuem logo nos primeiros dias de tratamento.
Leia Mais ►

Teste caseiro para identificar problemas na tireoide

O papel da tireoide no nosso organismo é muito importante.

Essa glândula produz hormônios que têm como uma de suas principais funções regular o metabolismo.

Quando ela não funciona adequadamente, pode haver repercussões em todo o corpo em graus variáveis de severidade, desde sintomas que muitas vezes podem passar despercebidos até formas extremamente graves que podem trazer risco à vida.

O pior é que muitas pessoas têm problema de tireoide e nem sequer desconfiam.

Um sinal de alerta do mau funcionamento dessa glândula é a dificuldade de perder peso, que pode ter como causa o funcionamento mais lento do órgão.

Se desconfiar de que sua tireoide não está funcionando bem, é bom procurar um médico.

E, em casa, você também pode detectar o mau funcionamento dessa glândula.

De que forma?

Com um teste caseiro muito simples.

E você só vai precisar de um termômetro.

Isso mesmo, apenas um termômetro.

Para começar, agite bem o termômetro e certifique-se de que ele não mostra uma temperatura acima dos 35 graus Celsius (ou 95 graus Fahrenheit).

Vá dormir e deixe o termômetro ao lado de sua cama.

Quando acordar, a primeira coisa que você vai fazer será colocá-lo em uma de suas axilas.

Deixe-o nessa posição por 10 minutos

Faça isso antes de sair da cama, sem comer ou beber nada, ou se envolver em qualquer atividade.

É importante obedecer a essas instruções, pois você vai medir a temperatura mais baixa do seu corpo durante o dia, que se correlaciona com a função da glândula tireoide.

Passados os 10 minutos, retire o termômetro da axila e anote a temperatura.

Se a temperatura do seu corpo estiver entre 36,5 graus Celsius (97,7 Fahrenheit) e 36,8 graus Celsius (98,2 Fahrenheit), a tireoide está funcionando normalmente.

Se a temperatura do seu corpo estiver abaixo de 36,5 graus Celsius (97,7 Fahrenheit), a glândula está funcionando de forma lenta.

Se a temperatura do seu corpo estiver acima de 36,8 graus Celsius (98,2 Fahrenheit), e se você não estiver com nenhuma infecção, a sua tireoide está acelerada.

Os principais sintomas do funcionamento mais lento da tireoide (hipotireoidismo) são cansaço, depressão e aumento de peso.

Os principais sintomas do funcionamento mais acelerado da tireoide (hipertireoidismo) são nervosismo, insônia e perda de peso

Para ter certeza do resultado, você deve repetir o teste por quatro dias seguidos.

Se, nos quatro dias, a temperatura do seu corpo estiver abaixo de 36,5 graus ou acima de 36,8 graus Celsius (97,7 Fahrenheit), marque uma consulta com seu médico.

Para saber mais sobre a tireoide, clique <AQUI>.
Leia Mais ►

Ótimo tratamento caseiro para rosácea

A rosácea é um problema muito desagradável, pois, afora a questão de saúde, envolve a da estética do rosto.

As pessoas que enfrentam esse problema ficam, em sua maioria, com a autoestima abalada.

Os principais sintomas da rosácea são:

- vermelhidão e rubor na zona central do rosto (testa, nariz, faces e queixo), que pode ser temporária ou contínua;

- pústulas que se assemelham a espinhas e podem conter pus;

- "vasinhos" na face que não desaparecem;

- espessamento da pele do nariz que pode fazer o nariz parecer maior;

- pálpebras irritadas e avermelhadas;

- ardor ou sensação de picadas na pele.

Os sintomas podem piorar com a exposição ao sol, estresse, calor ou temperaturas muito baixas, exercícios físicos pesados, álcool, banhos quentes, gordura e alimentos picantes.

A causa, segundo a visão da medicina natural, tem a ver com a qualidade do sangue.

Isso porque um sangue ácido tem, como uma de suas consequências, problemas de pele.

ASssim, a primeira etapa do tratamento da rosácea é a ampliação do consumo de alimentos saudáveis e alcalinos, como folhas verdes, limão, cebola, alho, cenoura e melancia.

Além da alimentação, existe um ótimo tratamento caseiro para combater a rosácea.

É a máscara de uva e alface.

A uva tem alto valor nutritivo contém grande quantidade de substâncias antioxidantes.

A alface é rica em vitaminas e fonte de ferro e minerais.

Aplicadas na pele, a uva e a alface aliviam inchaços, irritações, queimaduras e rubores da pele.

Elas também têm atividade antirrugas e rejuvenescedora.

É por isso que a máscara de uva e alface é excelente no tratamento de problemas de pele, incluise de rosácea.

Quer aprender a receita agora?

Lá vai:

INGREDIENTES

Uvas

Folhas frescas de alface

300 ml de água.

MODO DE PREPARO 

Corte as uvas ao meio.

Retire as sementes.

Ferva a água e escalde as folhas de alface nessa água rapidamente.

Retire as folhas e espere-as amornar.

MODO DE APLICAÇÃO

Passe as uvas no rosto de modo que você consiga espalhar bem o sumo delas em toda a superfície da face.

Depois, cubra o rosto com as folhas mornas de alface e deixe agir por dez minutos.

Retire e enxágue com água morna.

Seque delicadamente e passe um hidratante indicado para casos de rosácea (um bom é o hidratante reparador Cicaplast Baume B5, da La Roche Posay; mas o ideal é consultar seu dermatologista).

Faça esse tratamento de duas a três vezes por semana.
Leia Mais ►

Receita de salada de pote: para facilitar sua vida e você comer verdura todos os dias


Às vezes, com a correria do dia a dia, não dá tempo de preparar uma refeição natural.

Então as pessoas apelam para a comida industrializada e, o pior de tudo, para refeições em lanchonetes fast food.

A consequência é a alimentação pobre em frutas, verduras e legumes.

O problema é que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, é aconselhável comer no mínimo 400 gramas de frutas e hortaliças por dia.

Comer saladas, portanto, é essencial para quem busca saúde.

Mas é realmente difícil conciliar a correria do dia a dia com hábitos saudáveis de alimentação.

Ainda bem que o ser humano é criativo.

E a solução para quem tem uma vida corrida e não tem tempo de preparar salada diariamente já existe: a salada de pote.


Além de lhe garantir uma alimentação saudável e natural, a salada de pote vai facilitar sua vida com muita praticidade na hora de cozinhar.

E o preparo é muito simples:

1º Escolha verduras e legumes que combinem:  o bom gosto na cozinha é essencial para sentirmos prazer na hora de nos alimentarmos.

2º Lave bem os ingredientes escolhidos: você pode lavar em água corrente ou colocá-los numa bacia com água e remover as sujeiras com as mãos.

Feito isso, coloque as verduras e legumes de molho numa solução de uma colher de água sanitária para cada litro de água.

Deixe descansar por 15 minutos e depois enxágue bem.

3º seque bem os vegetais: seque tudo, principalmente as folhas, para que elas não estraguem no pote.

A secagem pode ser feita no secador de vegetais ou com um papel toalha.

4º Cozimento: couve-flor, brócolis e repolho são da mesma família e ficam mais saborosos quando cozidos.

Você pode cozinhá-los em água fervente por 4 minutos.

Em seguida, jogue-os numa bacia com gelo para interromper o cozimento e mantê-los com aparência viva.

5º Preparo das verduras: se você escolher cenouras, pode ralar sem descascar, mas apenas se forem orgânicas.

Os pepinos são ótimos em rodelas.

Tomates-cereja e ervilhas também são bem-vindos.

6º Armazenamento: escolha um pote de vidro com boca larga.

Lembre-se de que o molho deve ser o primeiro a entrar no pote.

O molho pode ser um vinagrete feito da mistura de azeite de oliva, limão,  cebola e um pouco de sal.

Em seguida, acrescente a cenoura e o pepino, pois não há problemas quando entram em contato com o molho.

Depois, coloque a couve-flor ou os brócolis, o tomate-cereja e as folhas.

Procure seguir essa ordem.

Pronto!

Agora é só tampar o pote e conservar na geladeira.

Sob refrigeração, dura até 7 dias.

Faça a quantidade potes suficiente para esse prazo.

E assim estará garantida a cota ideal de vegetais para você e sua família durante toda a semana.
Leia Mais ►

Três receitas naturais para quem não gosta de cabelos brancos

O que você acha de cabelos brancos?

Muitos acham charmosos (nós, por exemplo).

Mas parece que a maioria das pessoas não gosta de ter cabelos brancos, especialmente as mulheres.

Se você está neste segundo grupo e já tem cabelos brancos, certamente pinta suas "madeixas" com tinturas cheias de toxinas, que, futuramente, por ação cumulativa dessa química,  poderão causar graves doenças.

Mas não se despere.

Há boas alternativas para o escurecimento natural do cabelo.

Portanto, é possível sim escurecer os cabelos de forma natural, sem química e sem agredir o corpo.

As três receitas que vamos ensinar são uma prova disso.

Cada uma delas é para um tipo de cabelo.

Se você tem cabelos claros, vai usar camomila.

A camomila não vai escurecer os cabelos, porque seus cabelos são claros e o que precisamos aqui é disfarçar os fios brancos.

A aplicação é assim: lave os cabelos normalmente.

E, como água do último enxágue, use um chá forte de camomila: ferva meio litro de água e, depois, acescente 4 colheres (sopa) de flores de camomila; espere esfriar e, antes de usar,  coe.

Não enxágue mais.

A segunda receita é para quem tem cabelos castanhos.

Prepare um chá de sálvia e chá preto: 1 colher (sopa) de cada uma das ervas em 750 mL de água.

Ferva primeiro a água e, depois que levantar fervura, desligue o fogo,  acrescente as ervas e feche a panela.

Espere esfriar, coe e aplique nos cabelos.

Não enxágue também.

E, finalmente, a última receita é para quem tem cabelos escuros.

Você vai preparar um chá bem forte de alecrim e tomilho.

Ferva 1 copo de água.

Quando levantar fervura, desligue o fogo,  acrescente 1 colher (sopa) de alecrim e 1 colher (sopa) de tomilho.

Espere esfriar e coe.

Aplique nos cabelos lavados e deixe agir por meia hora.

Depois, retire com água.

Leia Mais ►

Receita natural para acabar com pulgas e carrapatos em cães e gatos


Receita que elimina pulgas e carrapatos.

Esse é um pedido frequente de nossos leitores.

Mas não é fácil encontrar uma receita para que resolva o problema de pulgas e carrapatos e que seja verdadeiramente eficiente e natural.

Nós mesmos já publicamos algumas receitas que tiveram críticas de alguns, apesar de também receberem elogios.

O problema das receitas que havíamos publicados é que uma continha cânfora, outra sal, e alguns leitores nos disseram que essas substâncias eram prejudiciais.

Pesquisamos e vimos que não havia consenso sobre isso: uns diziam que cânfora e sal eram realmente agressivos, outros diziam que não...


Enfim, na dúvida, é melhor procurar outra receita.

Foi o que fizemos.

E encontramos uma receita muito legal.

Ela foi ensinada pela veterinária americana Karen Becker, que tem uma página muito boa na internet, cheia de dicas e receitas para cães e gatos, o <Healthy Pets>.

A receita da dra. Becker não contém nada que possa ameaçar a saúde dos nossos animais de estimação.

E o bom é que ela funciona mesmo.

Você vai ter que levar a fórmula a uma farmácia de manipulação para que ela avie os ingredientes.

A fórmula é inofensiva, é natural, mas pode ser que a farmácia peça a receita acompanhada da assinatura do médico e do número de inscrição dele no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV).

Para fazer a receita da dra. Becker e acabar com pulgas e carrapatos de forma natural, sem nenhum risco ao seu pet, você vai mandar aviar numa boa farmácia de manipulação os seguintes ingredientes:

Óleo essencial de capim-limão/capim-cidreira (4%)

Óleo de canela (1%)

Óleo de gergelim (1%)

Óleo de rícino (0,5)

Veículo q.s.p (250 ml)

Peça à farmácia que lhe entregue a fórmula, se possível, numa embalagem borrifadora.

O modo de usar é simples: agite sempre antes de aplicar no seu bichinho.

Borrife em boa quantidade em toda a pelugem, inclusive nas pernas e na região abdominal.

É muito importante aplicar bem a fórmula em toda a pelugem.

Nenhuma parte pode ficar sem receber o líquido.

Pode haver a necessidade de massagear os pelos para espalhar bem o produto, especialmente em cães e gatos com pelugens abundantes.

Tenha cuidado para que o produto não atinja as mucosas e certas regiões sensíveis.

Por isso, quando aplicar na cabeça, cubra a boca, os olhos e os ouvidos do animal.

A aplicação no rosto do animal deve ser feita com cuidado.

O ideal é que se use um pano limpo umedecido com o produto.

A aplicação pode ser diária ou num intervalo de 2/3 dias.

Se o seu animal se molhar (levar chuva, por exemplo), será necessário reaplicar.

Você pode borrifar na cama, no pente e na escova do seu cão ou gato.

A solução pode ser aplicada também em filhotes.
Leia Mais ►

Sabão de lavar roupa e aromatizador caseiros: roupa limpinha e perfumada de forma natural

Tem coisa melhor que sair de casa com uma roupa limpinha e perfumada?

E deitar na sua cama depois de um longo dia de trabalho com as roupas de cama bem cheirosas?

Sabemos que não.

Ah, falando em dormir bem, acordar mal-humorado pode ser resultado de uma noite maldormida, sabia?

Por isso, vale a pena prestar atenção às seguintes questões:

- qualidade do colchão

- conforto do travesseiro

- quarto com pouca ou nenhuma iluminação

- ambiente silencioso

- temperatura agradável

Pronto! Se você já checou os cinco itens, agora só precisa cuidar das roupas de cama.

Elas devem ser macias e cheirosas para o momento de descanso, que é tão sagrado.


Melhor ainda se forem lavadas com um sabão caseiro e sem a química dos produtos industrializados, não é mesmo?

Então aprenda com a gente como se faz sabão de lavar roupa de forma bem natural.

INGREDIENTES

1 barra de sabão de coco (de 35 a 40 gramas)

1 litro de água quente

1 litro de água morna

1 litro de água fria

3 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio

Óleo essencial de lavanda ou limão

MODO DE PREPARO

Raspe a barra de sabão e deixe-a dissolver no litro de água quente.

Feito isso, coloque o bicarbonato de sódio e apague o fogo.

Deixe descansar por 1 hora.

Em seguida, acrescente a água morna e peneire – para tirar os pedaços de sabão que restaram.

Coloque algumas gotas do óleo essencial e acrescente a água fria.

Pronto!

Agora sua roupa já pode ser lavada por um sabão natural e sem a carga tóxica dos vendidos no mercado.

E pode ficar tranquilo(a): este sabão é ótimo!

Sua roupa ficará limpinha e perfumada.

O sabão é líquido e o ideal é que você o armazene em garrafas PET, tendo o cuidado de rotulá-las com a indicação de que se trata de um produto de limpeza.

Ah, ainda não acabou!

Temos mais uma receita muito legal!

É um aromatizador que vai deixar sua roupa bem cheirosa.

A receita é simples!

Pegue de 7 a 10 gotas do óleo essencial que mais gostar (pode ser o mesmo usado na receita acima) e coloque em um copo com água. 

Feito isso, despeje a mistura numa  borrifador.

A utilização vai depender de como você seca suas roupas. 

Se você for secar na secadora, borrife antes de colocar lá. 

Mas se for secar no varal, pode borrifar antes de passar o ferro.
Leia Mais ►